Publicado em Estudos Bíblicos, Obra da cruz

O Sangue do Cordeiro

O CORDEIROO Sangue do Cordeiro (por Asher Intrater)

Páscoa é tempo de nos lembrarmos do sangue do Cordeiro. O Pentateuco está repleto com imagens de sangue.  Desde o primeiro animal morto para dar vestes a Adão e Eva, Abel- o justo, a circuncisão de Abraão, a túnica de José,  a aliança do Sinai, os sacrifícios do templo, o dia da expiação, etc.

Todas estas imagens gráficas foram projetadas para gravar na consciência coletiva e imaginação do povo de Israel a importância da expiação pelo sangue. Sangue é mencionado cerca de 300 vezes no Tanach (antigo testamento)  e 100 vezes no Novo Testamento. Na crucificação de Jesus, vemos o cumprimento destes símbolos.  O sangue de Jesus 2

João 19:34

“Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água”.

A água e o sangue – ambos físicos; todavia a água também representa o espírito de Jesus,  e o sangue Sua alma. Nos termos bíblicos, a alma está no sangue.

Leviticus 17:11

Porque a alma da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que faz expiação, em virtude da vida.

A maioria das traduções está incorreta. Leia novamente. É por causa da alma que o sangue faz expiação.

A regra da expiação é “substituição igual” ou “substituição”. Sua alma (pura)  é dada em lugar de nossa  alma (pecadora) . A alma dentro do sangue faz expiação por nossas almas. Alma substitui alma.

Exodus 21:23-25

a pena será alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão… ferida por ferida.

A palavra aqui pra ferida é a mesma pra ferida ou pisadura de Isaías 53:5 – Por suas pisaduras somos sarados. Sua ferida substitui nossa ferida e somos sarados. Sua alma substitui nossa alma e somos expiados.

O sangue é o veículo da alma. Quando dizemos que o sangue faz expiação, queremos dizer a alma.
Os soldados que estavam ao lado da cruz de Jesus talvez tenham tido algum sangue respingado sobre eles, mas se eles não entenderam e creram no significado espiritual, o sangue físico não teve nenhum efeito na salvação deles. Jesus não somente “sangrou” na cruz, Ele também derramou Sua alma.

Isaiah 53:12
…porquanto derramou sua alma na morte;

Quando Jesus estava sangrando, Seu corpo se esvaziou de Sua alma. Sua alma faz expiação por nossas almas. Católicos, protestantes e judeus bebem vinho como um símbolo da santificação em suas cerimônias. Vinho representa sangue o qual representa a alma. O elemento chave não é o vinho ou o sangue, mas a alma de Jesus.

Esta revelação é pessoal, dolorosa, emocional, embaraçosa, chocante, íntima, nauseante, desafiante e confrontadora.  É inconcebível, insuportável, quase inacreditável.

Ousamos nós meditar sobre uma coisa tão terrível como a alma do Filho de Deus que escoa para fora do seu corpo, só para nos salvar?

A palavra derramou em Isaías 53:12 é a mesma palavra do hebraico moderno pra infusão, como uma transfusão de sangue num hospital. Expiação é o cancelamento da punição e também uma vital transformação da alma. A alma de Jesus é “injetada” (como se fosse) em nosso ser como numa transfusão de sangue.

A alma d’Ele toca a nossa e nos transforma totalmente. Esta transformação da alma começa como uma experiência de novo nascimento e continua com o processo de santificação.

*Asher é um judeu que se converteu a Jesus em 1978. Ele mudou dos Estados Unidos pra Israel em 1992 e hoje é pastor de uma congregação em Jerusalém (Ahavat Yeshua). Ele e sua esposa são diretores do ministério “Revive Israel”, tendo como alvo discipular e treinar jovens israelenses, pra expandir o Reino de Cristo em toda terra.

Publicado em Missões, Nações

Milhares de ex-muçulmanos celebraram a páscoa

hormoz-joel-interview

(Washington, DC) Em 1979, havia menos de 500 muçulmanos convertidos ao cristianismo em todo Iran. Hoje, existem mais de um milhão de iranianos que amam a Jesus Cristo, tornaram-se seus seguidores, e celebraram neste ano a Páscoa.

Na verdade, neste ano milhões de ex-muçulmanos em todo o Oriente Médio, Norte da África e da Ásia Central comemoraram a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Considerando que antes eles viam Jesus apenas como um profeta, agora eles estão convencidos de que Ele é Deus,  renunciaram o Islam e escolheram segui-Lo não importando o custo.

Um dos líderes que Deus tem usado pra conduzir muitos iranianos a Cristo é o Dr. Hormoz Shariat. Ele era um muçulmano xiita no Irã, em 1979, gritando “Morte à América!” nas ruas de Teerã com sua esposa também muçulmana. Depois de alguns anos, eles foram morar nos EUA e ambos  tornaram-se cristãos após experiências de conversão dramáticas. Eles começaram a compartilhar o evangelho com amigos, levando-os a Cristo. Com o tempo, eles começaram a plantar igrejas de crentes iranianos e, finalmente, fundaram um ministério de televisão via satélite para transmitir o Evangelho de treinamento e discipulado para o Irã e os países de língua persa.

 É importante orarmos por Hormoz, sua família e equipe, bem como por todos os muçulmanos que tem se convertido a Jesus Cristo. Eles enfrentam intensa oposição espiritual, e também perseguição. Eles encontraram grande esperança e liberdade, perdão e paz que vem da fé no Senhor Jesus Cristo, e mais estão ansiosos para compartilhar a boa notícia da graça e do amor maravilhoso de Deus com o mundo muçulmano, independentemente dos desafios e perigos que enfrentam.

(Com informações de Joel C. Rosenberg’s Blog)