O Legado dos irmãos Morávios (3)

1922184_284363855047204_1808657316_nCom o crescimento da comunidade, começaram a surgir os problemas.  Nos primeiros cinco anos de sua existência, a comunidade de Herrnhut teve apenas alguns sinais de poder espiritual, um lugar improvável para um avivamento.

Todavia, no dia 13 de agosto de 1727, aconteceu algo que mudou o curso da história de Herrnhut. Nos dias anteriores à reunião, onde celebrariam a ceia, Zinzendorf procurou cada família já que havia muitos conflitos e contendas no meio da comunidade que era composta de pessoas vindas de diferentes grupos.

Rumo a um culto de ceia, em agosto de 1727, a princípio os corações estavam duros… mas alguém procurou se reconciliar com o outro. E isto resultou numa reação em cadeia. Uma reconciliação seguiu após outra. A Ceia do Senhor só pode começar uma hora mais tarde, porque houve muito choro na igreja.

O Espírito de Jesus se manifestou no meio dos irmãos morávios, começando algo que somente Ele podia fazer.

Publicado em Herrnhut/Morávios, Música Cristã Alemã

Canções de Zinzendorf

Ele é reconhecido por ter iniciado um movimento missionário que ainda hoje está dando frutos. O combustível deste mover de missões foi uma vigília de oração 24/7 que durou por mais de 100 anos. Mas nem todos sabem que Zoinzendorf era também um adorador apaixonado, que junto com sua esposa compôs mais de mil canções de louvor a Deus.

Creio que depois de Martinho Lutero, Zinzendorf seja um dos nomes mais lembrados na história do cristianismo na Alemanha.

Incluo abaixo duas estrofes de uma de suas canções, que fala de um tema muito importante, o Sangue de Jesus. Provavelmente este foi um dos hinos mais cantados aqui na Alemanha nos últimos 250 anos. Particularmente, gosto quando cantam no culto essa canção, pois tem uma mensagem muito poderosa.

Jesus, o Teu sangue e Tua justiça

Jesus, o Teu sangue e Tua justiça         CECCCF3401D44BEEB8B5AE67B40BEA26_1_13_17_bp_herrnhaag_01

São minha glória, minha beleza;

Por entre mundos fulgentes, com estes me ataviarei,

E com júbilo a minha cabeça levantarei.

Corajoso, no Teu grande dia me apresentarei,

Pois ninguém me atentará acusação.

Por Teu sangue e Tua justiça estou absolvido –

Do pecado e temor, da culpa e da vergonha.

Abaixo, a canção original em alemão:

Christi Blut und Gerechtigkeit1. Christi Blut und Gerechtigkeit, das ist mein Schmuck und Ehrenkleid; damit will ich vor Gott bestehn, wenn ich zum Himmel werd eingehn.


2. Ich glaub an Jesum, welcher spricht: Wer glaubt, der kommt nicht ins Gericht. Gottlob, ich bin schon frei gemacht, und meine Schuld ist weggebracht.


3. Drum soll auch dieses Blut allein, mein Trost und meine Hoffnung sein; ich bau im Leben und im Tod allein auf Jesu Wunden rot.

4. Und würd ich durch des Herrn Verdienst auch noch so treu in seinem Dienst, gewönn den Sieg dem Bösen ab und sündigte nicht bis ins Grab:


5. so will ich, wenn ich zu Ihm komm, nicht denken mehr an gut und fromm, sondern: da kommt ein Sünder her, der gern für’s Lösgeld selig wär.


6. Wenn nun kam eine böse Lust, so dankt ich Gott, daß ich nicht mußt; ich sprach zur Lust, zum Stolz, zum Geiz: dafür hing unser Herr am Kreuz.


7. Solang ich noch hienieden bin, so ist und bleibet das mein Sinn: ich will die Gnad in Jesu Blut bezeugen mit getrostem Mut.


8. Du Ehrenkönig, Jesu Christ, des Vaters einger Sohn Du bist; erbarme Dich der ganzen Welt und segne, was sich zu Dir hält!

(Erlösungslied, Autor: Nikolaus Ludwig Graf von Zinzendorf (1700 – 1760))

Publicado em Herrnhut/Morávios, Missões

O Legado dos irmãos Morávios (2)

P1010205

A primeira vez que estive em Herrnhut foi na primavera de 2007…estava com uma certa expectativa de visitar um lugar que havia ficado bem gravado na minha memória, quando estudei  numa escola bíblica de minha cidade (Goiânia) no início dos anos 90.

Penso que ao chegar ali, quase todos fazem a mesma pergunta: “Como pode um lugar tão pequeno ter tido um efeito tão abrangente e duradouro??”

Eu creio que parte da resposta deve-se ao fato, de Herrnhut ter tido um fundamento piedoso, algo que nem sempre acontece no início de muitas  cidades.

Deus usou um homem, Nicolaus Ludwig Graf von Zinzendorf, para abrigar um grupo de cristãos refugiados, originários da Boemia (atual República Theca). Eles estavam enfrentando perseguição por sua fé e o conde foi tocado por Deus para acolhê-los.  Isso aconteceu em 1722. Àquela pequena comunidade deram o nome de Herrnhut.  Logo cristãos de diferentes partes da Europa vieram se agregar à pequena, porém florescente comunidade.

Depois de alguns anos, na medida que foi crescendo, começaram a surgir problemas, devido a variedade de pensamentos e doutrinas da fé cristã…

(continua no próximo post…)