O Salmo 84 e a história de Herrnhut

Este maravilhoso Salmo faz parte da fundação da pequena Herrnhut; a comunidade dos irmãos morávios. Estes irmãos que fugiam da perseguição, buscando um lugar de refúgio pra viverem sua fé, de repente encontraram neste lugar um refúgio. O Salmo 84 foi o lido no dia de lançamento da pedra fundamental da cidade. 

Estou deixando aqui no blog, porque moramos em Herrnhut nos últimos cinco meses, sou eternamente grata a Deus por isso. 

************************

Quão amáveis são os teus tabernáculos, Senhor dos Exércitos! 2 A minha alma está anelante e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo. 3 Até o pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si e para a sua prole, junto dos teus altares, Senhor dos Exércitos, Rei meu e Deus meu.

4 Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvar-te-ão continuamente. (Selá) 5 Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados, 6 o qual, passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques. 7 Vão indo de força em força; cada um deles em Sião aparece perante Deus.

8 Senhor, Deus dos Exércitos, escuta a minha oração; inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó! (Selá) 9 Olha, ó Deus, escudo nosso, e contempla o rosto do teu ungido. 10 Porque vale mais um dia nos teus átrios do que, em outra parte, mil. Preferiria estar à porta da Casa do meu Deus, a habitar nas tendas da impiedade. 11 Porque o Senhor Deus é um sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam na retidão.

12 Senhor dos Exércitos, bem-aventurado o homem que em ti põe a sua confiança.

Salmos 84 Almeida Revista e Corrigida 2009 (ARC)

De volta a Herrnhut

Graças a Deus por mais uma oportunidade de estar aqui, depois de dois anos e seis meses…

Herrnhut é um dos lugares que sempre vale a pena voltar. Apesar de ser pequena e de aparência simples, possui uma história interessante e atrativa pra quem ama estes dois assuntos, que são “missões e oração”.

Herrnhut é esse lugar pequeno que abençoou e continua a abençoar o mundo. Hoje uma das maiores bases missionárias da Jocum na Europa está localizada aqui. Intercessores se reúnem diariamente pra orar pelas nações e necessidades do corpo de Cristo na terra.

Que o Espírito de Deus continue se movendo por aqui! Tentarei escrever ainda mais um post antes de nossa viagem de volta pra o Oeste da Alemanha.

Em 28.02.2019

A Saga dos irmãos Morávios – Abraham Durninger

Aproveitando nossa passagem por Herrnhut, fizemos novamente uma visita ao cemitério (Gottes acker/terra de Deus) onde estão enterrados a maioria dos irmãos morávios.

Os túmulos estão todos no mesmo nível, todavia, alguns se destacam por terem uma placa com o nome de quem ali está. Certamente são aqueles que tiveram destaque no meio da comunidade. Um destes é o comerciante Abraão Durninger. Encontrei um texto curto sobre ele em inglês e traduzi aqui pra que conheçam um pouco sobre esse homem, que foi também muito importante pra o desenvolvimento de Herrnhut.


Abraham Durninger era um vendedor de Strassburg(França) que  Zinzendorf conduziu ao Senhor e convidado por ele, em 1747, mudou-se pra Herrnhut. Ele construiu uma fábrica e complexo industrial para a fabricação de sapatos, algodão e produtos de lona, e produtos de madeira (portas, cavaletes, cadeiras, mesas, cruzes, ordem de serviço placas) todos de alta qualidade. Não só foram muitos empregos disponíveis, incluindo postos de trabalho para os deficientes, mas também dinheiro foi levantado para apoiar muitos missionários.


Através de Durninger podemos ver a importância que eles davam ao trabalho e crescimento econômico, não apenas pra seu próprio benefício. Temos aqui um perfeito exemplo da união do trabalho, das missões e da oração.

Deixo abaixo uma foto que fiz, durante nossa caminhada pelo cemitério, observando nomes de irmãos que partiram a mais de 200 anos e estão aguardando a ressurreição!


P1140543

O Texto Bíblico chave pra 2015

O Losungen, é um devocional com textos bíblicos para cada dia do ano. Ele é bem conhecido e usado pelos crentes das mais variadas denominações aqui da Alemanha. Este devocional é hoje traduzido em 50 línguas diferentes.

O Losungen chegou este ano a sua edição número 285. A primeira edição foi impressa em 1731, sem haver até hoje nenhuma interrupção. Faz parte do legado deixado pelos irmãos morávios da pequena Herrnhut, no leste da Alemanha.

A cada ano é também escolhido um texto bíblico pra ser o “Losung”, ou melhor, o verso bíblico tema daquele ano. Neste ano, foi escolhido Romanos 15 verso 7:

 Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma que Cristo os aceitou, a fim de que vocês glorifiquem a Deus.” (NVI)

Outra versão diz: “Portanto, acolhei-vos uns aos outros, como também Cristo nos acolheu para glória de Deus.”

Losungen2-2015
Losung-2015

Creio que é importante lermos os versos anteriores a este pra sabermos como podemos cumprir esta ordenança bíblica; vejamos o que diz o verso 3:

“Porque também Cristo não se agradou a si mesmo; antes, como está escrito:     As injúrias dos que te ultrajavam caíram sobre mim.”

JESUS CRISTO é nosso exemplo maior. Só podemos aceitar uns aos outros quando vivemos nossa vida centrada n’Ele, na obra que Ele consumou na cruz do calvário.

Quando fixamos os nossos olhos em Jesus, a mansidão e a humildade d’Ele vão pouco-a-pouco tornando parte de nossas vidas, nos capacitando a aceitar uns aos outros.

 

O Legado dos irmãos Morávios (3)

1922184_284363855047204_1808657316_nCom o crescimento da comunidade, começaram a surgir os problemas.  Nos primeiros cinco anos de sua existência, a comunidade de Herrnhut teve apenas alguns sinais de poder espiritual, um lugar improvável para um avivamento.

Todavia, no dia 13 de agosto de 1727, aconteceu algo que mudou o curso da história de Herrnhut. Nos dias anteriores à reunião, onde celebrariam a ceia, Zinzendorf procurou cada família já que havia muitos conflitos e contendas no meio da comunidade que era composta de pessoas vindas de diferentes grupos.

Rumo a um culto de ceia, em agosto de 1727, a princípio os corações estavam duros… mas alguém procurou se reconciliar com o outro. E isto resultou numa reação em cadeia. Uma reconciliação seguiu após outra. A Ceia do Senhor só pode começar uma hora mais tarde, porque houve muito choro na igreja.

O Espírito de Jesus se manifestou no meio dos irmãos morávios, começando algo que somente Ele podia fazer.

21 de agosto: Dia importante na História de Missões

P1060649

No dia 21 de agosto de 1732, foram enviados os primeiros missionários de Herrnhut. Interessante é que estamos passando por Herrnhut exatamente neste dia, a caminho da Polônia onde vamos participar de uma conferencia. Aproveitamos a oportunidade e visitamos a igreja dos irmãos morávios onde fizemos essa foto. É uma igreja muito simples, todavia está sempre aberta pra receber as pessoas que passam por aqui…

Publicado em Herrnhut/Morávios, Missões

O Legado dos irmãos Morávios (2)

P1010205

A primeira vez que estive em Herrnhut foi na primavera de 2007…estava com uma certa expectativa de visitar um lugar que havia ficado bem gravado na minha memória, quando estudei  numa escola bíblica de minha cidade (Goiânia) no início dos anos 90.

Penso que ao chegar ali, quase todos fazem a mesma pergunta: “Como pode um lugar tão pequeno ter tido um efeito tão abrangente e duradouro??”

Eu creio que parte da resposta deve-se ao fato, de Herrnhut ter tido um fundamento piedoso, algo que nem sempre acontece no início de muitas  cidades.

Deus usou um homem, Nicolaus Ludwig Graf von Zinzendorf, para abrigar um grupo de cristãos refugiados, originários da Boemia (atual República Theca). Eles estavam enfrentando perseguição por sua fé e o conde foi tocado por Deus para acolhê-los.  Isso aconteceu em 1722. Àquela pequena comunidade deram o nome de Herrnhut.  Logo cristãos de diferentes partes da Europa vieram se agregar à pequena, porém florescente comunidade.

Depois de alguns anos, na medida que foi crescendo, começaram a surgir problemas, devido a variedade de pensamentos e doutrinas da fé cristã…

(continua no próximo post…)

Publicado em Herrnhut/Morávios, Missões

O Legado dos Irmãos Morávios (1a. parte)

Esta é uma história que tem inspirado e desafiado a muitos envolvidos em missões nos últimos 250 anos. Creio que fui uma destas pessoas a ser desafiadas. Pois um dia também embarquei, não num navio, mas num avião, buscando cumprir o propósito do Pai  pra minha vida. Deixo então pra vocês a história destes dois corajosos irmãos morávios:

“Por volta do ano 1732 dois jovens morávios, com pouco mais de 20 anos, cheios de fervor missionário e uma chama acesa no coração, ouviram sobre um grupo de aproximadamente três mil escravos nas Índias Ocidentais.

Aqueles três mil escravos trabalhavam na área que pertencia a um rico ateu britânico, que havia feito um compromisso, “ aconteça o que acontecer, não permitirei que ninguém venha a essa ilha falar de Deus”.  Compromisso este feito publicamente.

Aqueles dois jovens tomaram a decisão de se venderem pra que aqueles escravos pudessem ouvir o evangelho. Sabiam de antemão que sua decisão era irreversível, desde que entrassem naquela ilha,  não poderiam mais sair.

No dia da despedida no porto de Hamburgo, alguns choravam… familiares comovidos perguntaram, porque estão fazendo isto??

Um dos jovens respondeu: “Pra que o Cordeiro que foi morto receba a recompensa de seu sacrifício, é para isso que estamos indo.”   Desde então esta frase  tornou-se o lema do movimento missionário dos irmãos  Morávios.”

P1060649

(A foto acima, fizemos dentro da igreja dos irmãos Morávios, em Herrnhut,  que está localizada fronteiriça à Polônia e República Checa).