Li Wenliang: O nascimento de um mártir

No final, até sua morte parece ter sido manipulada: o Dr. Li Wenliang foi um dos primeiros a alertar seus compatriotas do novo vírus corona. A polícia o silenciou, chamando-o de “propagador de boatos”. Então Li ficou doente com a doença pulmonar. O médico morreu na noite de sexta-feira, horário local em Wuhan.

Um espetáculo irreal aconteceu on-line por horas: o Global Times, fiel ao partido, relatou a morte de Li por volta das dez e meia. Milhões de chineses expressaram seu choque. A Organização Mundial da Saúde expressou suas condolências no Twitter. Então se espalhou a notícia de que Li ainda estava vivo. Ou não? Depois da meia-noite, os repórteres informaram que Li faleceu às 00:04 da manhã. O Hospital Wuhan Xinhua negou. Finalmente, as autoridades informaram que Li Wenliang morreu às 2:58 da manhã.

Mas é assim que o desastre é perfeito para o governo de Pequim: nas últimas semanas, o oftalmologista de 34 anos Li havia se tornado um ícone. Em 30 de dezembro de 2019, ele alertou em um grupo de bate-papo sobre um novo patógeno. A polícia foi vê-lo em casa à noite e disse para ele ficar calado. No final de janeiro, Li testou positivo para o vírus corona de 2019 nCoV. Sua esposa está esperando um segundo filho. Ela também foi infectada nesse meio tempo. Os pais dele também. Li é uma das mortes mais jovens da epidemia. A maioria dos mortos é muito mais velha e teve doenças anteriores. Não se sabe se houve complicações com a doença de Li.

A sociedade chinesa está unida agora, em luto pela sua morte, do que há muitos anos. Dificilmente alguém deixa seu destino intocado. Li não era um dissidente, nenhum intelectual ou artista perturbado, nem Uigure numa Xinjiang distante. Mas um jovem oftalmologista de alto nível, chinês han da classe média, e também de boa aparência. Li não estava à parte da sociedade convencional, mas bem no meio. Li é o mártir ideal.

Numa sociedade saudável, não deveria haver apenas um tipo de voz – Dr. Li Wenliang

A onda de raiva e tristeza nas mídias sociais ainda está forte. Pessoas de todo o país estão postando fotos de velas e desenhos de Li com arame farpado como protetor bucal – as fotos podem facilitar a prevenção da censura. Um comentarista escreve: “A morte de Li é um dia de vergonha nacional”. Os obituários descrevem Li como um amigo da porta ao lado, alguém que frequentava a sorveteria de chinelos e frequentava regularmente a popular rede de hot spots Haidilao.

FONTE: https://www.zeit.de

Igreja perseguida na China traz esperança em meio à epidemia do coronavírus

31/01/2020 Washington DC (International Christian Concern) – Um novo vírus respiratório com origem na cidade chinesa de Wuhan já infectou 8.200 pessoas em todo o mundo e já matou quase 200 vidas.

O surto do coronavírus, que causa sintomas de pneumonia, levou as autoridades chinesas a colocar em quarentena várias grandes cidades. As habituais férias de ano novo lunar, que normalmente duram não mais de 10 dias, também foram estendidas provisoriamente até meados de fevereiro para evitar que a doença se espalhe ainda mais.

Neste momento de desespero e medo, a comunidade cristã da China, que sofreu uma repressão intensificada pelo governo nos últimos anos, se adiantou para preencher a lacuna deixada sem vigilância pelas autoridades incompetentes.

Um usuário cristão chinês do Twitter compartilhou em 27 de janeiro: “Alguns cristãos estrangeiros enviaram suprimentos designados para servir hospitais locais através de igrejas locais, com a intenção de pedir que eles os repassem aos hospitais. No entanto, os suprimentos foram confiscados e o cristão que recebeu a remessa foi convidado a “tomar um chá” com a polícia (que é uma prática comum empregada para intimidar e ameaçar os cidadãos). “

O advogado cristão de direitos humanos Sui Muqing, que tem compartilhado atualizações e comentários on-line sobre o surto, recebeu ligações da polícia e foi convidado a excluir suas postagens. Eles consideraram excessivos os recentes comentários sobre a pneumonia de Wuhan e alegaram que suas palavras causaram danos sociais ao Partido e ao país.

“Se você não excluir [o post], tomaremos outras medidas”, disse a polícia, que reconheceu que a ordem “veio de um nível superior”.

Quando a manutenção da estabilidade através da censura continua sendo uma das principais prioridades do governo, os cidadãos inocentes são deixados a se defender. As emoções estão em alta, como muitos foram aconselhados a se colocar em quarentena até novo aviso, e as máscaras estão voando das prateleiras.

Os cristãos em Wuhan procuram levar uma mensagem de paz e esperança aos seus vizinhos com criatividade. Um vídeo compartilhado pelo padre Francis Liu, da Irmandade Cristã Chinesa de Justiça, mostra que sermões encorajadores estão sendo transmitidos para suas comunidades por meio de alto-falantes colocados nas varandas. Um cristão andava de bicicleta até uma farmácia onde as pessoas se reuniam e tocavam um sermão através de um alto-falante portátil.

Outro vídeo mostra que os cristãos distribuíam máscaras e panfletos do evangelho aos transeuntes nas ruas. Em segundo plano, foi transmitida uma mensagem para abordar o medo e as incertezas da crise em andamento.

Atividades como essa normalmente atrairiam a atenção da polícia e os cristãos enfrentariam possíveis ameaças ou prisão. No entanto, durante esse período incomum, a maioria das ruas está vazia e as autoridades estão ocupadas cuidando de si mesmas, para que esses cristãos possam realizar suas atividades.

Cristãos de outras províncias oferecem suas casas para receber pessoas que fogem da província de Hubei que enfrentam discriminação por moradia. O irmão Jia Xuewei e a irmã Shu Qiong, da igreja Aliança, muito perseguida em Sichuan, decidiram abrir suas casas e cobrir o quarto e a pensão dos fugitivos até que Hubei levante sua quarentena.

Pastores locais compartilham palavras edificantes e incentivam os cristãos a permanecerem fortes. O pastor Huang Lei, da Igreja Raiz e Frutos de Wuhan, publicou um artigo em 24 de janeiro, dizendo: “Embora a situação real seja possivelmente mais grave e complicada do que se sabe, independentemente das circunstâncias em que estamos, não devemos nos preocupar e ter medo de todos. desastres, pandemia e morte ‘, porque Ele é o Senhor de nossas vidas. Se Ele não permitir que isso aconteça, não teremos sequer um fio de cabelo caindo de nossas cabeças. ‘”

O pastor Tan Songhua, da Igreja Wuhan Cornerstone, também disse à sua congregação que, apesar de enfrentarem provações de fé e segurança pessoal, Jesus só tem “planos de prosperar e não prejudicá-los (Jeremias 29:11)”. Ele então pediu aos cristãos que orassem para esta cidade e traga a paz de Cristo a todos.

Por favor, ore pela cidade de Wuhan: para que a epidemia pare de se espalhar e os especialistas encontrem uma cura em breve; e para que os cristãos locais possam levar as Boas Novas aos seus vizinhos em meio a confusão, estresse e desesperança.

(Por Gina Goh)

Um pequeno relatório sobre a China: Governo impõe restrições e direitos adquiridos pelos cristãos nos últimos 20 anos

Em 1º de fevereiro de 2018, o governo chinês impôs novas leis religiosas muito restritivas. Essas leis revertem muitas das liberdades que os cristãos na China experimentaram nos últimos 20 anos.

Em suma, as novas leis afirmam que:

  1. A igreja não terá mais permissão para ensinar a Bíblia. A partir de agora, a educação é o único direito do partido comunista ateu. Então, as escolas dominicais e todas as classes bíblicas são proibidas.

Já em dezembro do ano passado, um proeminente pastor chinês com quem trabalhamos por muitos anos relatou que a polícia havia invadido sua igreja. As autoridades removeram todas as carteiras e equipamentos de ensino porque não podem mais dar aulas.

  1. O número de pessoas que frequentam os cultos da igreja está restrito. De acordo com alguns de nossos colegas chineses, eles foram informados de  mais de 20 pessoas, cada uma delas teria sido multada em 10.000 yuan (US $ 1.500).

Você pode imaginar tal situação acontecendo em seu país?

Por favor, dedique um momento para considerar como tais leis impactariam a vida e missão de sua igreja, e sua própria caminhada com Jesus.

Acredite em nós quando dizemos: não lemos esses fatos on-line ou em um jornal. Eles foram relatados diretamente para nós em reuniões e conversas com líderes cristãos chineses!

O governo chinês teme que haja um número demasiado de cristãos na China.

Um ex-ministro do governo da Malásia nos contou sobre uma conversa que teve com um líder do governo chinês que o informou de que havia 150 milhões de cristãos na China. Verdade ou não, uma estatística como essa causa medo na liderança comunista.

Os Objetivos do governo são simples:

*Destruir aos poucos a igreja de Cristo existente hoje na China, privando-os da Palavra de Deus.

  • Evitar que toda uma próxima geração na China ouça o evangelho.

 

Aqui está a mensagem postada pelo governo: “Nenhum membro do Partido Comunista; nenhum membro do exército; ninguém em educação de qualquer tipo; e ninguém que tenha menos de 18 anos de idade “poderá até entrar naquele prédio da igreja.   

Então, cerca de metade da população não pode nem entrar mais naquela igreja!

Há muito mais. As Bíblias agora estão proibidas de serem vendidas online. Escolas em alguns lugares são solicitadas a relatar o histórico religioso de todos os seus alunos. Poderíamos continuar com  relatório após relatório.

Acreditamos que essas ações são uma tentativa direta de destruir o cristianismo na China.

Então, acreditamos que, neste momento, os cristãos na China precisam saber mais do que nunca que estamos com eles.

 

Fonte:   https://www.derekprince.org

 

Cinco Pilares da Igreja Chinesa

Não há dúvida de que a igreja na China é uma das que mais tem crescido nos últimos anos. Alguns especialistas até presumem que esta nação se tornará em breve o maior país cristão do mundo. Apesar das perseguições e restrições impostas pelo governo chinês, nada tem impedido o crescimento do Corpo de Cristo nesta nação gigante.

Quero deixar aqui os cinco pilares da igreja chinesa, que ouvi de um pastor que visitou a China e ouviu um dos líderes da igreja :

Cinco Pilares da Igreja Chinesa

  1. Oração – Os cristãos chineses descobriram o segredo de permanecer inabaláveis mesmo em meio as maiores tempestades. Vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, milhares de cristãos se reúnem em um canto do nordeste da China para um movimento de oração sem precedentes. Certamente esse mover de oração é o que tem causado o crescimento da igreja chinesa.
  2. Compromisso com a Palavra – Assim como nossos irmãos chineses, precisamos nos comprometer a ler, estudar e obedecer à palavra de Deus.
  3. Mente missionária – Cristãos da China estão sendo enviados pra os lugares mais desafiadores da terra. Em nossa viagem recente ao Líbano tivemos a oportunidade de encontrar um grupo grande de obreiros chineses, que foram enviados com o alvo de servir aos refugiados naquela nação.
  4. Expectativa do sobrenatural – Situações difíceis como perseguições, falta de recursos financeiros e enfermidades, nos colocam frente ao desafio de crermos ou não no agir sobrenatural de Deus. O corpo de Cristo na China tem aprendido a viver por fé e não por vista.
  5. Aceitação do sofrimento para a glória de Cristo – Sofrimento é uma palavra que tentamos abolir de nossos dicionários. Todavia para os irmãos desta nação gigante, o sofrimento é algo que eles tem acolhido e por isso tem levado a igreja a um crescimento além das expectativas.

Nova onda de perseguição à igreja na China

Em 1º de fevereiro de 2018, os novos regulamentos religiosos da China se tornaram lei oficial. Eles removem dos crentes chineses muito da liberdade conquistada duramente nos últimos 20 anos.

Durante uma visita em dezembro do ano passado, uma de nossas equipes na China reuniu-se com pastores que nos são conhecidos há muito tempo. Eles falaram destes novos regulamentos proibindo qualquer forma de ensino na igreja – o Partido Comunista, em seus novos regulamentos, afirma que o ensino é direito único do governo comunista chinês.

Em duas províncias, muitas igrejas foram informadas de que nenhuma criança pode participar de reuniões, e até bebês foram banidos da escola dominical. Líderes cristãos tem sido removidos, muitas Bíblias confiscadas, até mesmo algumas igrejas tem sido fechadas. Outro pastor relatou que ele havia sido informado de que qualquer reunião com mais de dez pessoas teria que pagar uma multa para cada um dos crentes no equivalente a 1.000 libras.

Alguns leitores podem achar isso difícil de acreditar, mas um ditado chinês explica: o modelo da China para o mundo é ser “solto (aparentemente!) por fora e apertado por dentro”.

Precisamos ver a dinâmica espiritual em tudo isso: a igreja da China está crescendo mais rápido do que nunca, e está desempenhando um papel significativo em alcançar as nações fora da China. Essa é a causa desta batalha espiritual.

COMO PODEMOS ORAR?

Pelas autoridades na China em sua busca por novas políticas religiosas. Oremos também para que a igreja tenha muita sabedoria sobre como lidar com a nova situação.

 

FONTE:  Derek Prince Ministries

 

Publicado em Israel, Nações

“822” EM JERUSALÉM

Nos dias 10 a 13 de Novembro o “Movimento 822” realizou mais uma conferência de avivamento em Jerusalém. O movimento recebe esse nome, pois baseia-se nas palavras de Zacarias 8:22: “Virão muitos povos e poderosas nações buscar em Jerusalém ao Senhor dos Exércitos e suplicar o favor do Senhor”. Mais de 3.500 pessoas de 20 países diferentes se reuniram no Centro de Convenções Internacional em Jerusalém, para orar e clamar o favor do Senhor. Sendo que a maioria, cerca de 2000, eram da China, Taiwan, Hong Kong, Cingapura, etc. Tudo foi realizado em Inglês e Chinês.

As reuniões foram cheias de adoração e autos louvores, com equipes de músicos e dançarinos misturando expressões tanto da Ásia e do Oriente Médio. A conferência foi organizada de forma a permitir, tanto quanto possível o liderar livre do Espírito Santo na direção de cada sessão.

Não houve oradores oficiais ou pregadores alinhados para a conferência; nenhum rosto de famosos líderes, panfletos ou web site; e houve pouca ensino explícito feito a partir de um púlpito.

Contudo estavam presentes, um bom número de líderes, representando o corpo de Cristo, composto tanto por judeus quanto por árabes de Israel.

Durante a conferencia, aconteceram oportunidades geradas pela soberania divina, de reconciliação entre raças e culturas tanto da localidade quanto de diferentes partes do globo.

Durante a última noite, uma delegação da China fez uma apresentação sobre o Movimento de volta a Jerusalém, com histórias de muitos que se lançaram  pra que isso acontecesse, mas foram barrados por intensa perseguição contra suas vidas. Depois, eles presentearam os líderes árabes e judeus israelenses com uma bandeira pintada retratando a Muralha da China cruzando com o Muro das Lamentações em Jerusalém:

822-Nov.2014

Oremos para que encontros como esse, possam gerar frutos transformadores para o Oriente Médio e as nações do mundo.

Alguns videos desse encontro podem ser acessados no link:  http://822call.org/media/november%2012 

Publicado em Igreja Perseguida, Missões, Nações

PERSEGUIÇÃO NA COREIA DO NORTE

Coreia-do-Norte

No início de abril a Coreia do Norte recebeu o relatório do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre os supostos abusos dos direitos humanos no país. A reação do governo norte coreano foi imediata atribuindo a culpa pelos abusos as bases cristãs de missionários que alcançam os norte-coreanos pela  fronteira com a China.

O embaixador coreano na ONU, Se Pyong, afirmou que os missionários cristãos doutrinam os coreanos com uma ideologia contra a Coreia do Norte. Ele continuou: Há na região nordeste da China as chamadas igrejas e sacerdotes que se dedicam exclusivamente em atos hostis contra a RPDC [República Popular Democrática da Coreia].

Eles doutrinam aqueles que atravessam a fronteira de forma ilegal com ideologia anti-RPDC e os envia de volta para a Coreia do Norte com as atribuições de subversão, destruição, tráfico de seres humanos e atos até mesmo terroristas.

A afirmação do representante coreano foi comentada pelo reverendo Eric Foley, CEO o Seoul USA, uma organização não governamental americano-coreana que opera uma série de bases de discipulado alcançando os norte-coreanos em toda a Ásia.

A Coreia do Norte está escolhendo culpar publicamente os missionários cristãos por seus problemas de direitos humanos e dificuldades internas. A situação que os missionários norte-coreanos enfrentam no nordeste da China é complicada e tende a piorar diante dessas acusações – afirmou Foley.

Se a Coreia do Norte está apontando os missionários que operam na China como uma fonte de potencial instabilidade no país, e se ele está alegando que a China é o anfitrião, os missionários podem esperar uma repressão crescente [por parte de China] sobre Igrejas e bases de discipulado.

Vamos interceder nesse mês por proteção aos nossos valorosos missionários que estão na linha de frente nessa batalha.

 Pra mais informações sobre essa nação, por favor dê uma olhada no link abaixo:

http://projetoabraao.blogspot.com.br

 

Publicado em Missões, Nações

O Fator Melquisedeque na Cultura Chinesa

farm3_static_flickr_com_2132_2256618233_f860145f6bFevereiro é um mês muito importante no calendário chines,  pois é nele que começa o ano novo. Neste ano, o ano novo chinês começou exatamente no início de Fevereiro.

Os chineses têm uma história contínua e ininterrupta de 4.500 anos, na qual a impressão digital de Deus tem sido fortemente estampada em sua língua e cultura.

No entanto, infelizmente, a maioria dos chineses não sabem que a sua própria linguagem conta a história do único e verdadeiro Deus.

Durante o ano novo chinês, quase todos os lares chineses cobrem seus batentes com bandeiras vermelhas para trazer bênçãos e proteção para as suas casas. Isso nos traz à mente como os judeus foram ordenados a cobrir os seus umbrais com o Sangue do Cordeiro durante a páscoa.

A palavra original para Deus que o imperador chinês adorava em Tai Shan na Província de Shadong era Shang Di.  Diz-se que sua origem vem da antiga pronúncia de Shaddai – como  El Shaddai – um dos nomes de Deus em hebraico. A palavra é usada ainda hoje pelos cristãos em toda a China.

A língua chinesa é única porque é pictorial e cada caractere conta uma história. O ideograma chinês pra “justiça” é “yi” , o qual se escreve como 義.

Este Ideograma é composto de outros dois caracteres ou palavras separadas:

 que significa cordeiro e    que significa mim.

Sendo assim, o significado completo do caractere chinês pra “justiça”  é  “um cordeiro sobre mim.”

A língua chinesa está salpicada com multidões de characteres como este que contam a mensagem do evangelho.

A China está experimentando o maior avivamento cristão do mundo de hoje, mas o que muitos observadores não conseguem ver é que eles não estão se voltando para uma nova religião estrangeira. Em vez disso, os chineses estão sendo atraídos de volta para o Deus de seus antepassados.

Neste mês de fevereiro, oremos para que a nação mais populosa da terra continue a buscar  o único e verdadeiro Deus. E que nestes dias de férias, os discípulos de Cristo na China encontrem oportunidades de alcançar seus vizinhos, famílias e amigos para Deus.

(FONTE: www.backtojerusalem.com)