Um raro pergaminho do Livro de Ester, que se acredita ter sido escrito em meados do século 15 na Península Ibérica, foi doado à Biblioteca Nacional de Israel e disponibilizado online antes do festival de Purim deste ano.

O artefato é um dos pergaminhos conhecidos mais antigos do mundo, contando a história de Purim, diz a biblioteca.

É “um testamento incrivelmente raro da rica cultura material dos judeus da Península Ibérica. É um dos primeiros manuscritos de Ester existentes e um dos poucos megillot do século 15 no mundo “, disse Yoel Finkelman, curador da Coleção Haim e Hanna Salomon Judaica da Biblioteca Nacional de Israel, em um comunicado.

O Livro de Ester, que conta a história da libertação dos judeus durante o Império Persa Aquemênida, por volta do século 5 aC, é tradicionalmente lido num pergaminho escrito à mão como parte do feriado de Purim. Em 2021, o feriado de um dia começa na quinta à noite na maioria dos lugares e um dia depois em alguns locais, incluindo Jerusalém.

O rolo ibérico está escrito em tinta marrom sobre couro em uma caligrafia sefardita característica, que se assemelha a um rolo da Torá, disse a biblioteca. O primeiro painel do pergaminho, que antecede o texto do Livro de Ester, inclui as bênçãos tradicionais recitadas antes e depois da leitura da megilá, e “atesta o uso ritual deste rolo em uma comunidade judaica ibérica pré-Expulsão . ”

“A Biblioteca tem o privilégio de abrigar este tesouro e de preservar o legado dos judeus ibéricos pré-Expulsão para o povo judeu e o mundo”, disse Finkelman.

A doação foi feita por Michael Jesselson e família, disse a biblioteca. Era o Livro de Ester conhecido mais antigo do mundo em mãos privadas.

(Por TOI STAFF- The Times of Israel)