Brasil abre centro comercial em Jerusalém como passo para mudança de embaixada

O dia 15 de dezembro foi um dia histórico pra nação brasileira. Por isso, eu não poderia deixar findar o ano sem postar aqui pelo menos uma nota.

Segundo a agencia de notícias AFP, o Brasil abriu um escritório comercial em Jerusalém no domingo, dia 15 de dezembro. A cerimônia contou com a presença do filho do presidente Jair Bolsonaro e do primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu.

Falando na cerimônia, Eduardo Bolsonaro, um parlamentar, disse que seu pai pretendia cumprir uma promessa que fez no início deste ano de transferir a embaixada do Brasil em Israel da cidade de Tel Aviv para Jerusalém.

Ele me disse que com certeza – é um compromisso – ele vai mudar a embaixada para Jerusalém, ele fará isso”, disse o jovem Bolsonaro, na presença de Netanyahu.

Netanyahu agradeceu ao Brasil por seu apoio a Israel em fóruns internacionais e observou a recente ajuda bilateral que o Estado judeu forneceu para lidar com desastres naturais.

“Israel estava lá, e Israel sempre estará lá para o povo do Brasil e para a nossa amizade em comum”, disse Netanyahu.

FONTE: AFP News

Desejamos-lhe um Natal judaico!

Quando a história do Natal começa, o Messias está prestes a nascer. Os atores estão prontos e o palco está pronto. E todos os extras, todos os atores principais e todos os assistentes de palco (com exceção de Herodes e os três magos) são judeus. Este “filme” está sendo filmado, está ocorrendo, em Israel. A cena de abertura é no Monte do Templo, onde Z’charya (Zacarias em português) é “escolhido por sorte para entrar no Templo de YHVH e queimar incenso. E toda a multidão do povo estava em oração do lado de fora, na hora da oferta do incenso ”(Lucas 1: 9-11).
 
Aproximadamente um ano depois, Shim’on (Simeão em português) “pelo Espírito foi ao Templo” (Lucas 2:27), onde pronunciou uma beracha, ou seja, uma bênção sobre o bebê Yeshua, dizendo:  Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra, pois  os meus olhos viram a tua salvação,  a qual tu preparaste perante a face de todos os povos,  luz para alumiar as nações e para glória de teu povo Israel.  (Lucas 2: 29-32).

Este Shim’on então proferiu uma palavra profética sobre Miriã (Maria em português): “Eis que esta Criança é designada para a queda e ascensão de muitos em Israel, e para que um sinal e contradição – e uma espada transpassará até mesmo a sua própria alma – para que os pensamentos de muitos corações possam ser revelados ”(Lucas 2: 34-35).

Chana (Ana em português- a profetisa judia da tribo de Aser; Lucas 2:36) era uma presença familiar no Templo do monte naqueles dias. Ela “nunca saiu do Templo, servindo noite e dia com jejuns e orações. Naquele mesmo momento, ela subiu e começou a dar graças a Deus, e continuou a falar d’Ele a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém ”(Lucas 2: 37-38).

Até agora esta história parece muito judaica…

Nenhuma história de Natal judaica é completa sem anjos – muitos anjos! E na narrativa da Natividade, os anjos desempenham um papel essencial na proclamação das Boas Novas (gōdspel no inglês anglo-saxão antigo, a raiz antiga da palavra moderna “evangelho”).

O anjo Gavriel (Gabriel em inglês, que significa ‘Deus é meu poderoso herói’) vai até Zacarias dentro do Templo Sagrado, o Bet Hamikdash, e informa: “Eu sou Gabriel, que assisto na presença de Deus, e fui enviado para falar com você e lhe trazer essas boas-novas ”(Lucas 1:19). Essa foi uma mensagem que foi diretamente ao coração do povo judeu e concretizou uma palavra profética sobre Yohanan Hamatbil (João Batista em Português) – baseada na profecia hebraica de Malaquias (Malaquias 3: 1-2; 4: 5- 6) E ele converterá muitos dos filhos de Israel de volta a YHVH, seu Deus. É ele quem irá como precursor diante dEle no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos ”(Lucas 1: 16-17).

Pouco tempo depois, o anjo Gabriel apareceu para Miriam com uma ousada declaração profética sobre como seu bebê sobrenatural cumpriria promessas judaicas centenárias. “Agora, no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado de Deus para uma vila na Galiléia chamada Nazaré, para uma virgem noiva de um homem cujo nome era José, da dinastia de Davi. E o nome da virgem era Miriam. E, entrando, ele lhe disse: ‘Saudações, muito favorecida! YHVH está com você. ‘Mas ela ficou muito perplexa com a afirmação e continuou pensando que tipo de saudação era essa. O anjo lhe disse: ‘Não tenha medo, Miriam; pois você achou graça diante de Deus. E eis que você conceberá no seu ventre e dará à luz um filho, e lhe chamará Yeshua. Ele será grande e será chamado o Filho do Altíssimo; e YHVH Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. E ele reinará sobre a casa de Jacó para sempre, e Seu reino não terá fim ‘”(Lucas 1: 26-33).

A vinda de Yeshua leva ao estabelecimento (no meio do povo judeu) de um reino judaico e davídico que dura para sempre, centrado em Jerusalém e abrangendo o mundo. Esta mensagem está no centro da história de Natal!

(Por Avner Boskey)

E.M. Bounds: O Exemplo dos apóstolos

Os apóstolos conheciam a necessidade e o valor da oração para o seu ministério. Reconheceram que a sua nobre missão como apóstolos, em lugar de aliviá-los da necessidade de oração, impelia-os a ela como uma necessidade mais urgente; assim eles foram excessivamente zelosos para que alguma outra tarefa importante não viesse esgotar seu tempo e impedisse a sua oração como deviam fazer; assim, escolheram leigos para cuidar dos deveres delicados e crescentes de ministrar aos pobres, a fim de que eles (os apóstolos) pudessem, sem empecilho, “perseverar na oração e no ministério da palavra” (Atos 6:4). Colocaram a oração em primeiro lugar e deram ênfase à sua posição com respeito à oração, “entregaram-se a ela”, tornando-a uma tarefa, sujeitando-se a ela, dando-lhe fervor, urgência, perseverança e tempo.

Como os santos apóstolos se devotaram a este divino trabalho de oração! “Orando abundantemente dia e noite”, diz Paulo. “Mas nós perseveraremos na oração…” foi a resolução dos dedicados apóstolos.

Como estes pregadores do Novo Testamento se entregaram à oração pelo povo de Deus! Como apresentaram Deus às suas igrejas, com toda plenitude, por suas orações! Estes santos apóstolos não tinham a presunção de que haviam satisfeito seus altos e solenes deveres pela entrega fiel da Palavra de Deus, mas sua pregação, pelo ardor e insistência de suas orações, ficou gravada nas mentes dos ouvintes e produziu efeitos.

A oração apostólica era tão determinante, árdua e imperativa como a pregação. Oravam poderosamente, de dia e de noite para trazer seu povo aos lugares mais altos da fé e santidade. Oravam mais poderosamente para conservá-lo nesta atitude espiritual. O pregador que nunca aprendeu, na escola de Cristo, a nobre e divina arte da intercessão pelo seu povo, nunca aprenderá a arte da pregação, mesmo que conheça muito bem as regras da homilética e seja o mais dotado gênio da confecção do sermão e na transmissão.

As orações dos santos líderes apostólicos fizeram muito para tornar santos aqueles que não eram apóstolos. Se os líderes da Igreja, nos anos posteriores tivessem sido tão cuidadosos e fervorosos em suas orações pelo seu povo, como os apóstolos, os tempos tristes e tenebrosos do mundanismo e apostasia não teriam manchado a história, ofuscado a glória e detido o avanço pela Igreja. A oração apostólica faz santos apostólicos e conserva os tempos apostólicos de pureza e poder da Igreja.

Evangelista Reihard Bonnke, partiu pra casa do Pai!

O evangelista pentecostal Reinhard Bonnke (Orlando, Flórida) morreu em 7 de dezembro aos 79 anos. O nativo Königsberger era mais conhecido por suas missões missionárias na África. Sua barraca de 34.000 lugares foi adicionada ao Guinness Book de Recordes em 1984 como a maior barraca portátil do mundo. Quando era pequeno demais, o fundador e presidente do ministério Cristo para Todas as Nações (CfaN) evitava os estádios em seus eventos. Sua esposa Anni disse que ele morreu pacificamente no círculo de sua família. Por 60 anos, ele pregou o evangelho glorioso de Jesus em todo o mundo.

Johannes Justus: Um modelo para “milhares de líderes”

O pastor Johannes Justus (Hannover), um líder de igrejas na Alemanha, escreveu no Facebook que Bonnke não havia se poupado para que as pessoas pudessem conhecer Jesus Cristo. Ele foi um modelo para “milhares de líderes” em todo o mundo. Para ele, Bonnke continua sendo “um homem de Deus e um herói da fé, que creu no Senhor e, assim, tornou possível o impossível”.

Tudo começou com uma VISÃO

Seu trabalho missionário na África começou após uma série de visões em 1972, de acordo com uma declaração de Bonnke. Ele teve a visão de uma “África purificada no sangue de Jesus Cristo” à sua frente e a voz do Espírito Santo lhe disse as palavras: “A África será salva!”. Bonnke terminou seu ministério em outubro de 2017 com um grande evangelismo na Nigéria. Estiveram presentes mais de um milhão de pessoas. Já em 2010, ele havia entregue o cargo de presidente da missão internacional a Daniel Kolenda. Bonnke escreveu mais de 40 livros. Eles foram traduzidos para mais de 140 idiomas e distribuídos com uma circulação total de mais de 190 milhões de cópias. Na África, ele também era chamado de brincadeira de “colheitadeira de Deus”.

FONTE: Idea      https://www.idea.de/frei-kirchen/detail/maehdrescher-gottes-evangelist-reinhard-bonnke-gestorben-111336.html

Reinhard Bonnke. Foto: „Christus für alle Nationen“

Ouro, incenso e mirra!

E, vendo eles a estrela, alegraram-se muito com grande júbilo. E, entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, lhe ofertaram dádivas: ouro, incenso e mirra.”  (Mateus 2:10,11)

Deus não é servido por mãos humanas como se precisasse de alguma coisa (Atos 17:25). Os presentes dos magos não são dados como assistência ou pra atender uma necessidade. Seria desonra a um monarca se os visitantes estrangeiros aparecessem com pacotes de cuidados reais.

Nem esses presentes são subornos. Deuteronômio 10:17 diz que Deus não aceita suborno. Bem, então o que eles querem dizer? Como eles adoram?

Presentes dados a pessoas ricas e auto-suficientes são ecos e intensificadores do desejo do doador de mostrar como a pessoa é maravilhosa. Em certo sentido, dar presentes a Cristo é como jejuar – ficar sem algo para mostrar que Cristo é mais valioso do que o que você está passando.

Quando você dá um presente a Cristo desse jeito, é uma maneira de dizer: “A alegria que eu busco (note Mateus 2:10! Quando eles viram a estrela, eles se alegraram muito com grande alegria”) – a alegria que eu busco não é a esperança de ficar rico barganhando contigo ou negociando algum pagamento. Eu não vim a você por suas coisas, mas por Ti mesmo. E esse desejo eu agora intensifico e demonstro dando as coisas, na esperança de desfrutar mais de você, não de coisas. Dando a você o que você não precisa, e o que eu poderia gostar, estou dizendo mais sincera e autenticamente: “Tu és meu tesouro, não essas coisas”.

Acho que é isso que significa adorar a Deus com presentes de ouro, incenso e mirra. Ou qualquer outra coisa que possamos pensar em dar a Deus.

Que Deus desperte em nós um desejo pelo próprio Cristo. Que possamos dizer de coração: “Senhor Jesus, você é o Messias, o Rei de Israel. Todas as nações virão e se curvarão diante de Ti. Deus comanda o mundo para que sejas adorado. Portanto, qualquer que seja a oposição que eu encontre, atribuo com alegria autoridade e dignidade a Ti, e trago meus presentes para dizer que só Tu podes satisfazer meu coração, não o agarrar-se a esses presentes ”.