A Festa do Purim está prestes a rugir pela cidade!

Aqueles que amam as Escrituras meditarão mais uma vez no pergaminho judeu-persa de Ester – lembrando a agonia e o êxtase de como o povo judeu quase foi destruído por um trama maligno que se passou no Irã. Os judeus em todo o mundo lerão o Megillah (o pergaminho de Esther), vestirão-se de fantasias, realizarão peças de Purim e, claro, comerão quantidades abundantes de “homentashn”- a palavra iídiche para bolachas triangulares cheias de papoula, conhecida como ‘oznei Haman’ “Orelhas de Haman” em Israel).

Este feriado é uma recomendação bíblica para o povo judeu celebrar (Ester 9: 26-32). Na Bíblia, a horrível ameaça de genocídio contra os filhos de Jacó é incrivelmente frustrada pelo Deus dos hebreus, cujo nome está surpreendentemente ausente do livro de Esther. O alívio nervoso derruba uma alegria exuberante para cada geração de judeus que, de algum modo, conseguem sobreviver às contínuas tentativas de Satanás de destruir Israel.

Aqui estão algumas breves Pepitas do Pergaminho de Ester, essa joia bíblica pouco conhecida.

Superpoderes têm um registro bastante consistente de se voltar contra o povo judeu

O rei persa Ciro foi proféticamente homenageado por Isaías e recebeu o título de “Meu ungido” (Isaías 45: 1). O Deus de Israel o inspirou a abrir as portas da restauração e libertar os hebreus, encorajando-os a retornar à sua pátria Prometida (2 Crônicas 36: 22-23) em 539 aC.

No entanto, apenas sessenta anos depois, Hamã levantou-se para conduzir um genocídio patrocinado pelo Estado contra a nação judaica. Embora a rainha Esther fosse a esposa do rei persa (e perto da sede do poder), Satanás conseguiu penetrar no conselho interno do rei e transformou a monarquia persa em uma arma forjada contra o povo de Jacó.

Se uma superpotência antiga pode se transformar de abençoar Israel para amaldiçoá-lo  em tão pouco tempo, tais eventos não poderiam acontecer em nossos dias também? A única proteção contra uma reviravolta tão quente é um fundamento que se baseia  numa compreensão bíblica do chamado e do destino de Israel, bem como um compromisso de honrar a Deus honrando o Seu povo.

Medo, ciúmes e cobiça alimentam as raízes do anti-semitismo

O ódio assassino de Hamã por Mordechai foi provocado pela falta de vontade do homem judeu em se curvar  diante dele (Ester 3: 5-6). Foi apenas um pequeno passo para planejar o assassinato em massa do povo de Mordecai. As inseguranças e medos de Hamã o levaram à influência demoníaca – um anti-semitismo marcado pelo ódio assassino.

O suave apelo de Haman ao rei Ahashverosh (Assuero em inglês, Xerxes em grego ou Khsharyasha no persa antigo) centrou-se em três acusações contra o povo judeu:

Os judeus são diferentes e vivem separados. Essas pessoas são vistas como perigosas na mente daqueles que temem aqueles que são diferentes: “Há um certo povo espalhado e disperso entre os povos em todas as províncias do seu reino” (Ester 3: 8)

• Os judeus são suspeitos de traição aos seus países hospedeiros por seguirem ensinos revelados que dizem ser de Deus: “Suas leis são diferentes das de todas as outras pessoas e elas não observam as leis do rei” (Ester 3: 8)

Os recursos financeiros suados do povo judeu precisam ser tirados deles à força, até mesmo por opressão e assassinato:  “Se isso for agradável ao rei, que seja decretado que sejam destruídos, e eu pagarei dez mil talentos de prata para o mãos dos que trabalham no negócio do rei, para colocar no tesouro do rei. ”O rei disse a Hamã:“ A prata é tua, e o povo também, para fazeres com eles o que quiseres ”(Ester 3: 9-11 )

Medo, ciúme, suspeita e cobiça estão na raiz do anti-semitismo. Isso foi verdade para Hamã, para os samaritanos, para os Pais da Igreja, para os exércitos das Cruzadas e da Inquisição, para Martinho Lutero, para Hitler, para Stalin e para grande parte do mundo árabe e islâmico de hoje.

Como podemos orar:

•Ore pra que YHVH venha frustrar as estratégias genocidas do Príncipe da Pérsia em nossos dias.
  •Ore para que o povo judeu seja protegido de todos os que lhe fazem mal
  •Ore por crentes e intercessores proféticos em todo o mundo para tocar no coração de Deus sobre essas questões.
  • Ore pelo levantar do exército de Ezequiel rapidamente e em nossos dias.

 

FONTE: Avner Boskey

Texto completo em Inglês:  www.davidstent.org