Um teatro judaico, uma peça judaica, num cenário judaico

Quando a história do Natal começa, o Messias está prestes a nascer. Os atores estão prontos e o palco está pronto. E todos os extras, todos os atores principais e todos os assistentes de palco (com exceção de Herodes e os três magos) são judeus.Este “filme” está sendo filmado, está ocorrendo, em Israel. A cena de abertura é no Monte do Templo, onde Z’charya (Zacarias em português) é “escolhido por sorte para entrar no Templo de YHVH e queimar incenso. E toda a multidão do povo estava em oração do lado de fora, na hora da oferta do incenso ”(Lucas 1: 9-11).

Aproximadamente um ano depois, Shim’on (Simeão em português) “pelo Espírito foi ao Templo” (Lucas 2:27), onde pronunciou uma beracha, ou seja, uma bênção sobre o bebê Yeshua, dizendo:  Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra, pois  os meus olhos viram a tua salvação,  a qual tu preparaste perante a face de todos os povos,  luz para alumiar as nações e para glória de teu povo Israel.  (Lucas 2: 29-32).

Este Shim’on então proferiu uma palavra profética sobre Miriã (Maria em português): “Eis que esta Criança é designada para a queda e ascensão de muitos em Israel, e para que um sinal e contradição – e uma espada transpassará até mesmo a sua própria alma – para que os pensamentos de muitos corações possam ser revelados ”(Lucas 2: 34-35).

Chana (Ana em português- a profetisa judia da tribo de Aser; Lucas 2:36) era uma presença familiar no Templo do monte naqueles dias. Ela “nunca saiu do Templo, servindo noite e dia com jejuns e orações. Naquele mesmo momento, ela subiu e começou a dar graças a Deus, e continuou a falar d’Ele a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém ”(Lucas 2: 37-38).

Até agora esta história parece muito judaica…

(Por Avner Boskey)

Ouro, incenso, e mirra!

 “E, vendo eles a estrela, alegraram-se muito com grande júbilo.  E, entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, lhe ofertaram dádivas: ouro, incenso e mirra.”  (Mateus 2:10,11)

Deus não é servido por mãos humanas como se precisasse de alguma coisa (Atos 17:25). Os presentes dos magos não são dados como assistência ou pra atender uma necessidade. Seria desonra a um monarca se os visitantes estrangeiros aparecessem com pacotes de cuidados reais.

Nem esses presentes são subornos. Deuteronômio 10:17 diz que Deus não aceita suborno. Bem, então o que eles querem dizer? Como eles adoram?

Presentes dados a pessoas ricas e auto-suficientes são ecos e intensificadores do desejo do doador de mostrar como a pessoa é maravilhosa. Em certo sentido, dar presentes a Cristo é como jejuar – ficar sem algo para mostrar que Cristo é mais valioso do que o que você está passando.

Quando você dá um presente a Cristo desse jeito, é uma maneira de dizer: “A alegria que eu busco (note Mateus 2:10! Quando eles viram a estrela, eles se alegraram muito com grande alegria”) – a alegria que eu busco não é a esperança de ficar rico barganhando contigo ou negociando algum pagamento. Eu não vim a você por suas coisas, mas por Ti mesmo. E esse desejo eu agora intensifico e demonstro dando as coisas, na esperança de desfrutar mais de você, não de coisas. Dando a você o que você não precisa, e o que eu poderia gostar, estou dizendo mais sincera e autenticamente: “Tu és meu tesouro, não essas coisas”.

Acho que é isso que significa adorar a Deus com presentes de ouro, incenso e mirra. Ou qualquer outra coisa que possamos pensar em dar a Deus.

Que Deus desperte em nós um desejo pelo próprio Cristo. Que possamos dizer de coração: “Senhor Jesus, você é o Messias, o Rei de Israel. Todas as nações virão e se curvarão diante de Ti. Deus comanda o mundo para que sejas adorado. Portanto, qualquer que seja a oposição que eu encontre, atribuo com alegria autoridade e dignidade a Ti, e trago meus presentes para dizer que só Tu podes satisfazer meu coração, não o agarrar-se a esses presentes ”.

(Texto de John Piper: “We Have Come to Worship Him”)

 

Pepitas de Hanukkah

Recebi de Avner Boskey um pequeno texto sobre esta festa judaica que tem início amanhã, dois de Dezembro. Compartilho com vocês e desejo-lhes uma boa leitura!

__________________________________

Aqui estão alguns pensamentos para mastigar quando entramos na Festa das Luzes:

  1. O malvado rei grego Antíoco conseguiu dividir o povo judeu contra si mesmo enquanto ele despojava sua herança espiritual e física. A atração do povo judeu para trocar nossos dons e pedir por lisonjas e favores internacionais é uma armadilha hoje tanto quanto há 2.000 anos atrás.
  2. “Dê-me liberdade ou me dê a morte” não foi apenas um sinônimo da Revolução Americana. Foi o “Semper Fi”(*) dos Macabeus também.
  3.  Hanukkah nos ensina que as operações militares (realizadas na hora certa e lideradas pelos homens e mulheres certos) podem se transformar em façanhas abençoadas por Deus de incrível bravura. Isso se aplica de maneira especial a quando o remanescente crente de Israel defende a terra e o povo de Israel de nossos inimigos mortais.
  4. Fortalece-nos a lembrar que o Deus de Israel profetizou sobre esses conflitos, bem como sobre um remanescente permanecendo fiel em tempos difíceis. YHVH conhece os desafios que enfrentamos, e Ele estará conosco da mesma maneira que Ele permaneceu ao lado dos Macabeus.
  5. Guerra e perseguição caminham juntos com reavivamento.
  6. Os Macabeus lideraram um reavivamento em Israel que finalmente salvaguardou a luz confiada por Deus ao povo judeu (Romanos 3: 1-2). O nascimento de Yeshua em Belém de Judá não teria acontecido se as estratégias de Antíoco tivessem se tornado realidade para o povo judeu.
  7. Hoje, a fidelidade à mensagem de Hanukkah significa ser fiel a Yeshua-Jesus, o Filho Maior de Davi e o Messias de Israel – a Luz para iluminar os gentios e a glória de Seu povo Israel (Lucas 2: 26-34).

(*) Semper fi ou semper fidelis é uma expressão em latim que significa “sempre fiel”, na tradução para o português. Esta frase é conhecida por ser o lema do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos da América – United States Marine Corps.

Star of David Hanukkah menorah