Reflexões sobre a bondade de Deus (2)

A grandeza de Deus nos faz temer, mas Sua bondade nos anima a não ter medo dEle. Ser temente e não ter medo – eis o paradoxo da fé”. (Tozer)

Cresci ouvindo o meu pai contar histórias de sua vida. Algumas vezes me imaginava sendo parte das histórias e ficava quase sem fôlego em meio aos momentos de perigo, como o que aconteceu no dia em que ele foi atacado por índios no meio da floresta amazônica.

Com meu pai, o contador de histórias!

Hoje creio que foi a bondade de Deus que guardou a vida de meu pai, que naquela época tinha apenas 16 anos. Muitos outros na mesma situação acabaram morrendo com flechas envenenadas e certeiras!

Me considero uma mulher abençoado pelo fato de ter o meu pai ainda vivo até o presente momento. Deus é bom!!

Também creio que foi a bondade de Deus que guardou-me no ventre de minha mãe…na época ela tomava o medicamento “Talidomida” o qual causou o nascimento de muitas crianças com deformações em várias partes do mundo. Alguns anos mais tarde minha mãe ficou muito enferma ao ponto de pensarmos que ela iria morrer… eu era muito pequena mas o pouco que conhecia de Deus, foi o suficiente pra eu orar clamando a Ele que desse a ela mais anos de vida… e Ele na Sua infinita bondade ouviu minha oração!

Enfim, tudo isso me leva a concluir que nossa vida é fruto da bondade de Deus. Mesmo nas situações difíceis Ele continua sendo bom e misericordioso!

Obrigada, Eterno Deus, pela Tua infinita bondade!!

Concluo com uma declaração do salmista Davi sobre a  bondade de Deus:

“Provai, e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele se refugia.”  (Salmo 34:8)

Pipas incendiárias

As últimas semanas tem visto vários incêndios perigosos irromperem ao longo da fronteira de Gaza devido ao que está sendo chamado de “intifada das pipas”. Agentes do Hamas e seus recrutas estão lançando balões e pipas de Gaza, carregados com combustível inflamável dentro deles. Quando eles atingem o solo ao longo da fronteira em Israel, elas explodem em chamas. Agora é a estação seca no Oriente Médio, então os incêndios se espalham rapidamente. A cidade de Sderot, no Negev, teve um incêndio violento causado por este terror de incêndio criminoso, bem ao lado de sua área central. Graças a Deus que foi contido antes que prejudicasse quaisquer áreas residenciais.
No começo da primavera, o Hamas e seus recrutas queimaram milhares de pneus de Sderot para poluir o ar e causar danos ambientais. Agora os fogos, que ameaçam a vida! Há tentativas constantes dessas pessoas para prejudicar os outros e violar o direito internacional, causando incidentes de terror sobre suas fronteiras.

A vegetação de algumas áreas tem sido destruída deixando agricultores numa situação difícil.

Que Deus conceda ao governo de Israel sabedoria pra lidar com mais esta situação desafiadora!

 

 

 

 

Coreia do Norte concorda em abrir o país para o cristianismo

Como os tempos podem mudar. Há alguns meses, o ditador da Coréia do Norte, Kim Jong-un, estava disparando mísseis sobre o Japão e ameaçando enviar bombas nucleares em nossa direção. Agora, a Coréia do Norte concordou em abrir suas portas pra receber comida, remédios e a mensagem de Cristo.

Mas na semana passada, o jovem líder da Coréia do Norte lançou um tipo diferente de surpresa no mundo: ele se encontrou com o presidente sul-coreano Moon Jae-in em 27 de abril e anunciou que o conflito coreano de 67 anos acabou. “Eu vim aqui para acabar com a história do confronto”, Kim Jung-un disse a Moon em uma reunião na cidade fronteiriça de Panmunjom.

“Não haverá mais guerra na península coreana, e uma nova era de paz já começou”, disseram os dois líderes em uma declaração conjunta.

Relatórios da Charisma Magazine: Kim Jong-un, que construiu o quarto maior exército do mundo – com 1,19 milhão de soldados – diz que agora vai se concentrar em reconstruir a economia destruída de seu país.

Boom. Assim, espadas foram convertidas em arados. Os dois líderes, todos sorridentes para as câmeras, concordaram em desnuclearizar a península coreana dentro de um ano. Eles também concordaram em organizar reuniões com famílias divididas desde o início da Guerra da Coréia, em 1950.

Parece que devemos declarar um feriado global e dançar nas ruas. Mas a maioria dos americanos estava distraída demais com a abertura do novo filme dos Vingadores para prestar atenção às manchetes.

O que estava por trás da surpresa coreana? A maioria dos meios de comunicação não percebeu que os cristãos na Coréia do Sul estavam jejuando e orando pela cúpula da paz. Os pastores realizaram uma vigília noturna na cidade de Paju, ao sul da fronteira norte-coreana. E um grupo de políticos cristãos realizou um evento de jejum e oração nos edifícios da Assembléia Nacional em Seul, segundo a Yonhap News.

Os cristãos perseguidos da Coréia do Norte também estão orando por este momento – há anos. Eles foram terrivelmente perseguidos. Eles foram forçados a se encontrar secretamente. Eles foram rotineiramente reunidos e enviados para campos de trabalho – ou apenas baleados à vista – porque não adoravam Kim Jong-un como seu deus.

Os desertores dizem que algo começou a mudar quando Kim Jong-un se tornou ditador em 2011. Seu regime cruel, juntamente com a miséria da fome e da ruína econômica, fez com que as pessoas se desiludissem com a falsa utopia que Kim pretendia governar.

“No passado, as pessoas eram orientadas a adorar a família Kim como seu deus”, disse um desertor ao “The Telegraph”. Isso significa que eles estão procurando por algo mais para sustentar sua fé.”

A vida na Coreia do Norte tem sido insuportável sob Kim Jong-un. Cerca de seis milhões de cidadãos estão morrendo de fome e um terço das crianças norte-coreanas sofre de desnutrição crônica. (Dizem que os norte-coreanos são, em média, cinco centímetros mais baixos que os sul-coreanos por causa da fome.) A maioria das pessoas na Coréia do Norte não tem eletricidade. Eles certamente não têm internet nem acesso às notícias do mundo exterior.

A “democracia” norte-coreana é uma farsa; as pessoas “votam” em “eleições” onde apenas um nome está na cédula — e aqueles que riscam o nome de Kim são presos e encarcerados. Mesmo certos penteados são restritos! Enquanto isso, se alguém é condenado por um crime, ele não vai para a cadeia sozinho – seus filhos e netos também são presos.

O Departamento de Estado dos EUA descobriu que entre 10% e 45% de todas as pessoas presas na Coreia do Norte são cristãs que estão presas por causa de sua fé. No entanto, no meio desta opressão, Deus tem trabalhado. Alguns desertores relataram que as autoridades norte-coreanas estão preocupadas com o fato de o cristianismo derrotar o “Juche”, o culto patrocinado pelo Estado a Kim e seus ancestrais.

Esse medo é baseado em estatísticas. Um relatório divulgado pelo Departamento de Estado dos EUA diz que a população cristã na Coréia do Norte multiplicou cinco vezes de 2012 para 2017. Pode haver mais de 400.000 cristãos lá agora.

O que estava por trás da surpresa coreana? A maioria dos meios de comunicação não percebeu que os cristãos na Coréia do Sul estavam jejuando e orando pela cúpula da paz. Os pastores realizaram uma vigília noturna na cidade de Paju, ao sul da fronteira norte-coreana. E um grupo de políticos cristãos realizou um evento de jejum e oração nos edifícios da Assembléia Nacional em Seul, segundo a Yonhap News.

Os desertores dizem que algo começou a mudar quando Kim Jong-un se tornou ditador em 2011. Seu regime cruel, junto com a miséria da fome e a ruína econômica, fez com que as pessoas se desiludissem com a falsa utopia.

“No passado, as pessoas eram instruídas a adorar a família”, disse o desertor ao The Telegraph. “Isso significa que eles estão procurando por algo mais para sustentar sua fé.”

A vida na Coreia do Norte tem sido insuportável sob Kim Jong-un. Cerca de seis milhões de cidadãos estão morrendo de fome e um terço das crianças norte-coreanas sofre de desnutrição crônica. Dizem que os norte-coreanos são, em média, cinco centímetros mais baixos que os sul-coreanos por causa da fome, e a maioria das pessoas na Coréia do Norte não tem eletricidade. Eles certamente não têm acesso à internet para notícias de fora do mundo.

Quando eu ouvi as notícias da semana passada sobre o milagre coreano – depois que me belisquei para ver se era um sonho – me voltei para o Salmo 46. Ele diz: “Venha, veja as obras do Senhor … Ele faz as guerras cessarem até o fim do a Terra; Ele quebra o arco e corta a lança; Ele queima a carruagem no fogo ”(vv. 8-9).

Deus trabalhou este milagre. Não é o trabalho de nenhum político. Ele ouviu as orações de seu povo em ambos os lados deste conflito – e as orações dos fiéis em todo o mundo que sentiram a dor da Coreia do Norte. Ele arquitetará uma paz duradoura nessa parte do mundo e abrirá as portas para que o evangelho floresça em uma terra sedenta.

Em breve, as igrejas da Coreia do Sul enviarão livremente equipes para o norte com comida, remédios e a mensagem de Cristo. Como um paciente que está em coma, a Coreia do Norte vai despertar. O mundo assistirá a uma transformação nacional. Estamos testemunhando a maior demonstração do poder soberano de Deus sobre as nações desde a queda do Muro de Berlim.

Autor: Lee Grady

(Lee Grady é o ex-editor da revista Charisma e diretor do Projeto Mordecai)

 

 

“O suicídio é um espírito”, de acordo com o evangelista americano Bryan Meadows

Achei interessante o artigo publicado pelo portal “Guiame”, que estou postando aqui também. É bom refletirmos sobre algo que tem acontecido com frequencia sempre maior, atingindo todas as áreas da sociedade – o problema do suicídio.


O evangelista Bryan Meadows, que lidera a Embassy Church International em Atlanta, alertou os cristãos sobre cuidar da saúde mental. Ele disse que pastores não devem ser tratados como terapeutas. Sua fala sucede o suicídio de dois famosos americanos, o apresentador da CNN Anthony Bourdain e a estilista Kate Spade.

Bryan Meadows ainda ressaltou que ele é um suicida sobrevivente e mostrou sua preocupação. “Seu pastor não é seu terapeuta, e seu terapeuta não é seu Pastor. Enquanto todos devem utilizar esses recursos em sua vida, para a pessoa criativa isso é absolutamente necessário”, escreveu ele na última sexta-feira (8), após a morte de Bourdain se tornar pública.

“Quando sua vida é gasta processando estímulos intensos, emoções e experiências, você tem que lidar com problemas emocionais e psicológicos. Quando você está constantemente vivendo para fazer os outros felizes e inspirados, você precisa entender como isso afeta a sua saúde emocional e mental”, colocou.

Os comentários do evangelista são bastante coniventes com um um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças apresentado na semana passada e que mostra dados sobre as taxas de suicídio, indicando que elas aumentaram em 30% em todo o país desde 1999.

No sábado, ele também compartilhou um post de seu blog, escrito em 2012, que revela uma luta familiar com a saúde mental, bem como sua história como um sobrevivente do suicídio. “Suicídio é um assunto delicado. E quer admitamos ou não, os melhores de nós foram confrontados com pensamentos suicidas”, revela.

“Esse assunto é extremamente importante e querido para mim, porque eu sou um sobrevivente suicida. Isso não é algo que eu fale muitas vezes, mas algo que ocorreu recentemente me levou a falar sobre isso”, explicou no post.

“Minha família tem um histórico de depressão e transtorno bipolar. Uma coisa que aprendi sobre maldições hereditárias, fraqueza e espíritos familiares é que eles são muito pacientes. Eles vão esperar 30 anos para que você seja fraco o suficiente para eles se aproveitarem de sua vulnerabilidade. Eles vão te esperar até o momento perfeito”, disse ele.

Depois de discutir suas lutas com o suicídio, Meadows apontou para personagens bíblicos como Sansão (Juízes 16:30), o escudeiro de Saul (1 Samuel 31: 5) e Judas (Mateus 27: 3-5), que cometeram suicídio e outros como Elias (1 Reis 19: 4), que tiveram pensamentos suicidas.

“O suicídio é um espírito”

Ele também chamou o suicídio de espírito. “Quero deixar claro que o suicídio é um espírito. É um agente influente que perturba a mente com depressão, paranoia e decepção ao ponto de se autodestruir. A depressão é um peso anímico que entra por uma visão distorcida do próprio eu”, coloca.

“A baixa auto-estima e a não compreensão das tarefas são o catalisador e o início da depressão. A depressão não é curável pelas drogas. Embora possa ser tratada pelo psicólogo e auxiliada por grupos de aconselhamento e apoio, não podemos descartar a tecnologia da intercessão e libertação”, escreveu ele.

O evangelista recomendou várias ações bíblicas para combater o suicídio, incluindo viver a vida com propósito. “Nós falamos muito sobre propósito, e até certo ponto isso se tornou um assunto mundano que nós negligenciamos. Alguns até criticaram pessoas por ensinarem e pregarem sobre o assunto do propósito. Eu creio que o Evangelho não pode ser pregado em sua totalidade sem incluir o propósito das pessoas. Devemos ensinar às pessoas que todos estão aqui por uma razão, e que ninguém é insignificante”, explicou.

 

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Duas parteiras de coragem

Duas senhoras egípcias tementes a Deus

Encontramos um exemplo maravilhoso do que significa temer a Deus no capítulo de abertura do Livro do Êxodo. Com a esperança de aniquilar o povo de Israel, o Faraó ordena as parteiras a matarem todos os bebês judeus do sexo masculino. Mas duas parteiras, Puá e Sifrá, recusaram-se a obedecer. A tradução da Bíblia diz: “Todavia, as parteiras temeram a Deus” (Êxodo 1:17). No original em hebraico a história é diferente.

Uma palavra muda o sentido
Devido à sua profunda fé em Deus, as parteiras mostraram coragem. Literalmente, todo o futuro do povo judeu dependia do temor a Deus dessas mulheres gentias. No hebraico bíblico, a palavra para o temor de Deus é irá יראה, um termo especial, separado do medo normal. É uma palavra que nos instrui a reverenciar. Aquelas valentes parteiras reverenciavam Deus e, portanto, a ordem do Faraó perdeu sua força em comparação.

Jesus usou a mesma palavra, irá, quando disse aos seus discípulos: “Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo…” (Mateus 10:28). Este não é um mandamento para apenas respeitar, nem uma ordem para ficar aterrorizado, mas sim para reverenciar Deus.

Que possamos aprender a temer a Deus, ao invés de temer os homens e as circunstâncias ao nosso redor, como fizeram aquelas duas parteiras do Egito.

 

(Com informações do Instituto Israelense de Estudos Bíblicos)