“Existe uma ligação necessária entre sofrimento e glória”.       (Elisabeth  Elliot)

Há poucos dias ouvi uma canção evangélica brasileira que dizia “você não nasceu pra sofrer”.  Pensei comigo, que engano!  Infelizmente temos hoje um número imenso de canções ditas cristãs que contém muito engano e fantasia em suas letras. É certo que ninguém anela uma vida de sofrimento, todavia não podemos fugir dele. O sofrimento faz parte da vida de cada um de nós, quer queiramos ou não!

Tenho aprendido muito sobre o tema lendo o livro de Elisabeth Elliot “A path through suffering”. Ela que ainda bem jovem teve seu esposo assassinado pela tribo auca, no Equador.  Quando junto com outros amigos missionários tentava estabelecer contato com os indios.

Elliot compartilha em seu livro que após a morte de seu esposo recebeu muitas cartas, muitas delas com citações de versos bíblicos. Mas a escritura que mais falou ao seu coração naquela ocasião foi 2 Coríntios 4 versos 17 e 18, que diz:

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente,  não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.”  (2 Co. 4:17,18 ARC)

O apóstolo Paulo compara o sofrimento com algo leve e passageiro, que resulta em algo glorioso e permanente, ou melhor, eterno!

O último ano não foi um ano fácil pra mim e meu esposo, bem como pra nossas famílias. Enfrentamos perdas em ambos os lados. Acompanhamos o sofrimento de uma sobrinha que num só dia perdeu o marido e os dois filhos pequenos. Sofremos ao ver o sofrimento dela e dos demais familiares. Já do meu lado sofremos com a perda de minha mãe depois de um período de luta com enfermidade.

Com esses acontecimentos comecei a refletir sobre algo que faz parte de nossas vidas. Sim, queiramos ou não o sofrimento faz parte de nossas vidas.

A cruz significa sofrimento. Não há como entenderemos o significado do sofrimento se não  chegarmos até a cruz de Cristo.

É de Elliot, quatro aspectos de como lidar com qualquer forma de sofrimento:

  1. Reconheça o sofrimento;
  2. Aceite-o;
  3. Ofereça a Deus como um sacrifício;
  4. Ofereça a si mesmo junto com o sofrimento.