Eu estou feliz por não conseguir me lembrar muitas das circunstâncias, mas eu ainda me lembro de que alguns anos atrás, eu estava tão perturbado com muitas coisas, que por toda a noite eu continuava clamando a Deus, “Socorro!”

No entanto, nunca cheguei na sala do trono! Durante toda a noite, meus pensamentos estavam em mim, meus problemas e minhas necessidades.

Nós não “entramos por suas portas,” clamando, “Socorro!” Nós nem sequer entramos por suas portas confessando nossos pecados. Aliás, nós nem sequer sabemos que pecados confessar até chegarmos diante d’Ele.

Entramos suas portas com ação de graças e louvor (cf. Sl. 100). Isto pode ser difícil no começo, mas então nós começamos a entrar na glória de Quem Deus é, o que Jesus fez por nós, o trabalho de Seu Espírito em nossas vidas, e ficamos perdidos num mar de esperança e confiança. Estamos novamente cientes de Sua bondade, Sua misericórdia, Seu amor, e Seu perdão.

Por exemplo, talvez ao dirigir para trabalhar todas as manhãs, ou quando apenas despertando e prestes a sair da cama, você diz  coisas ao Senhor pelo o qual você é grato: “Senhor, muito obrigado pelo dia ensolarado de ontem”, ou “Senhor, eu realmente gostei de poder almoçar junto com os meus amigos. Obrigado por me permitir conectar me com eles.” Mesmo as menores coisas do dia a dia que entram e saem de nossas vidas (seja eventos, pessoas ou natureza)  vale a pena darmos graças ao Senhor.

Quaisquer que sejam nossas circunstâncias, por mais grave que seja nossas necessidades, vamos olhar para longe de nós mesmos e olhar para Ele. Em gratidão! E louvor! O melhor ainda está à frente! Para todos nós que somos seus seguidores!

Texto de Don Finto / Tradução – Mary Kern                                          homem-orando