ISIS e o mercado escravo

unnamed

Munira e Noor são duas jovens senhoras que bravamente compartilharam suas histórias com a Fundação AMAR (http://www.amarfoundation.org). Tragicamente, suas histórias são apenas duas entre milhares. Em nossos dias, escravas sexuais estão sendo vendidas no mercado como carne. Noor fala sobre ter sido vendida várias vezes em um período de apenas seis meses.

“Os soldados de ISIS nos  ajuntaram e separaram as meninas virgens e crianças das outras mulheres. Eles escolheram as meninas lindas e as transportaram até a vila Qasr al Mihrab onde elas foram distribuídas entre os lutadores do ISIS. Minha irmã e eu fomos dadas a um combatente chamado Muhammad Salah, que nos levou a Mosul, onde nos estrupou e torturou”  explica Noor.  O que ela não sabia é que estava detida apenas 50 quilômetros  ao sul das equipes do “de volta a Jerusalem”.

Noor tentou  cometer suicídio várias vezes depois de ser vendida diversas vezes a um número de combatentes do ISIS por um período de seis meses. Acabando na cidade de Raqqa, Noor foi forçada a se converter ao Islã e a praticar rituais islâmicos, enquanto sendo sistematicamente estuprada e torturada diariamente. “Algumas vezes me livrei dos estupros dizendo a eles que estava menstruada. Um soldado chamado Abu Khadija injetou drogas em mim pra me sedar para que pudesse me estuprar, já que eu continuava tentando me matar. Quando  acordei  percebi que tinha sido brutalmente estuprada por ele”,  acrescenta Noor.

Fonte: Back to Jerusalem


Traduzi o artigo acima tendo como alvo despertar servos/servas de Deus a orarem por essas meninas e mulheres que estão sendo levadas a escravidão em nossos dias.

O relato acima nos dá uma pequena ideia das injustiças causadas por esse grupo islâmico, que certamente não estão escondidas dos olhos do Deus Eterno.

No mesmo artigo há uma lista de preços ou tarifas pra venda de mulheres, sendo que quanto mais jovem a menina/moça mais alto é o valor.

Oremos pra que o Pai envie auxílio do alto sobre a vida destas mulheres.

“O SENHOR é também alto refúgio para o oprimido, refúgio nas horas de tribulação.”  (Salmo 9:9)