Publicado em Escrituras Sagradas

Respeito às Escrituras Sagradas

O Novo Testamento refere-se à Biblia hebraica como os escritos sagrados ou “Santas Escrituras.”

E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. ”  (2 Tim.3:15)

Elas eram consideradas sagradas e digna de respeito porque os profetas do passado falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo, como nos ensina o texto abaixo:

“pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens  falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.”  (2 Pedro 1:21)

O objeto de culto mais sagrado no Israel antigo era o “aron qodesh”, ou seja, a arca santa. Nela estavam guardadas as duas tábuas da lei entregues a Moisés no monte Sinai.

A Bíblia não é um livro como outro qualquer; ela é o Livro dos Livros…a igreja é também conhecida como o “povo do livro”. Se somos o povo do livro precisamos aprender a respeitar esse livro. Quem sabe uma das formas de ensinarmos os discípulos de Cristo o respeito às escrituras, seja chamando-os a se levantarem durante a leitura pública do mesmo. Os líderes precisam também motivar os fiéis à leitura e estudo da palavra de Deus no seu dia a dia.

Por que estou dando essa ênfase sobre a leitura bíblica? porque a Bíblia é um dos principais canais, através do qual podemos ouvir a voz de Deus. Ela é nossa espada com a qual podemos apagar os dados inflamados do maligno, seguindo o exemplo de Jesus ao ser tentado no deserto.

Que possamos buscar meios criativos de praticar e ensinar o respeito à Palavra de Deus.

Tudo começou na minha infância...

Cresci jejuando no Yom Kippur desde bem pequena. Já que morávamos a um bloco da sinagoga, membros da família e amigos frequentemente gastavam os intervalos das reuniões na casa de meus pais. Ainda relembro-me que por anos, perguntei ao meu pai, meus tios, primos, meu rabino: “Onde está o sacrifício? onde está? Se seguimos todas estas normas e regulamentos, onde está o sacrifício?

Depois que me tornei uma seguidora de Yeshua*, tudo isto passou a ter sentido para mim. Eu sei que esta pergunta que queimava em meu jovem coração, era o Espirito Santo direcionando-me para a vida expiatória de Jesus. Como sou grata pelo trabalho dele em mim e pelo coração questionador que Ele me deu!”

Assim como havia dois bodes (no dia da expiação), deve haver ambos um sacrifício pelo pecado e um “carregador dos pecados”. João viu Jesus vindo até ele quando estava batizando aqueles que se arrependiam no rio Jordão, e ele exclamou,

“Hineh! Seh haElohim ha’noseh hatat ha’Olam!’-  “Olhem! o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.”     CORDEIRO2

O Rei Davi entendeu isto. No salmo 25 ele pede perdão pelos pecados duas vezes. Contudo a palavra que frequentemente é traduzida como perdão no verso 18 é diferente daquela usada no verso 11; no primeiro a palavra significa “perdoar”, no segundo ela significa literalmente “carregar”. Perdão de pecados requer ambos um sacrifício de sangue para purificar, e um carregador dos pecados, pra toma-los sobre si. O verso 22 clama a Elohim para “redimir Israel de todas as suas tribulações.” Eles nunca poderão fazer isto por si mesmo, somente o Seu Deus pode prover redenção completa, e isto através do trabalho de Seu Filho: JESUS CRISTO.

_____________________

(*)  Ester, nome fictício de uma judia que se converteu a Cristo e mora em Israel.

(**)  Yeshua é o nome hebraico de Jesus.

O YOM KIPPUR e o testemunho de Ester*, uma seguidora de Jesus em Israel