“A maior bênção que pode ser legada sobre uma família é ter a adoração ao Deus verdadeiro mantida de geração em geração”. (Matthew Henry)

O dia 15 de Maio foi escolhido pela ONU pra ser o dia internacional da família. Mas família é importante todos os dias, não é mesmo?  mesmo assim, estou aproveitando a ocasião pra postar um texto no qual venho trabalhando já a alguns dias. Espero que venha acrescentar algo mais sobre o que entendemos em relação ao lar e a família.


A Bíblia hebraica se refere ao Tabernáculo de Moisés e o templo de Salomão como “Miqdash”, ou seja “Santuário”, aqui está um destes textos:

“E acamparam a leste do tabernáculo, em frente da Tenda do Encontro, Moisés, Arão e seus filhos. Tinham a responsabilidade de cuidar do santuário em favor dos israelitas.” (Nm. 3:38)

P1090524

O Termo miqdash  vem do verbo hebraico “qadash”, que significa “consagrado” ou “santo”.  Portanto, a estrutura ou santuário onde os israelitas se reuniam e adoravam era visto como um “lugar de santidade.”

Depois da destruição do templo em Jerusalém e da dispersão da nação judaica no  “exílio”, os rabinos começaram a se referir ao lar como “miqdash meat“, ou seja, um pequeno santuário ou templo em miniatura. O Lar pra um judeu sempre foi visto como um santuário ao invés de um castelo.

 É através do alto chamado do casamento, qiddushin – um termo que se deriva de qadash – que um relacionamento de “santidade“, uma aliança “sagrada”,  é estabelecida no lar, ou melhor, no pequeno templo.

Esse pequeno santuário, assim como o Templo, deve incluir a adoração ao Deus vivo (Casa de oração), o ensino da Torah (Casa de estudo), e o serviço às necessidades da comunidade (Casa de reuniões).

Infelizmente, essa não é a realidade de muitos lares nos dias de hoje. Pra muitos o lar é um lugar de brigas, conflitos e abusos sem fim. Um lugar bem distante do propósito para o qual foi criado.

A igreja muitas vezes tem tomado o lugar da família e do lar. Mas nunca foi a intenção de Deus que a igreja substituísse o lar. Nos planos de Deus o lar sempre teve e continua a ter responsabilidade primordial em transmitir os valores cristãos, bem como o cultivo e crescimento de cada membro da família:

“Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.  Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. (Dt. 6:6,7)

A palavra hebraica para “pais” é horeh, como a palavra torah, deriva-se do verbo “yarah”, que significa atirar, lançar, dirigir, arremessar.

Torah significa instrução, ensino, direção pra vida.

Portanto, como sacerdote em sua família, o pai (horeh) precisa prover instrução (torah) ao invés de deixar o encargo somente sobre a igreja.


 *Fontes consultadas: Bíblia sagrada – NVI / Our Father Abraham: Jewish Roots of the Christian Faith, Marvim Wilson