SUKKOT: Tempo de lembrar e celebrar (1)

unnamed

Começou ontem (dia 09) a celebração dos Tabernáculos. A palavra em hebraico é Sukkot.  Sukkot é plural de sukkáh (ou succáh), que na maioria das vezes nas Escrituras refere-se a um pequeno, rude e temporário abrigo.

Planejo preparar mais dois posts nos próximos dias sobre esse tema. Por enquanto deixo aqui os textos bíblicos onde Deus ordena que os filhos de Israel celebrem a Festa dos tabernáculos.


“Porém, aos quinze dias do mês sétimo, quando tiverdes recolhido a novidade da terra, celebrareis a festa do Senhor, por sete dias; ao dia primeiro, haverá descanso, e, ao dia oitavo, haverá descanso.  E, ao primeiro dia, tomareis para vós ramos de formosas árvores, ramos de palmas, ramos de árvores espessas e salgueiros de ribeiras; e vos alegrareis perante o Senhor, vosso Deus, por sete dias.  E celebrareis esta festa ao Senhor, por sete dias cada ano; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações; no mês sétimo, a celebrareis.  Sete dias habitareis debaixo de tendas; todos os naturais em Israel habitarão em tendas;  para que saibam as vossas gerações que eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor, vosso Deus.”                   (Levítico 23: 39-43)

“Descobriram na Lei que o Senhor tinha ordenado, por meio de Moisés, que os israelitas deveriam morar em tendas durante a festa do sétimo mês. Por isso anunciaram em todas as suas cidades e em Jerusalém: “Saiam às montanhas e tragam ramos de oliveiras cultivadas, de oliveiras silvestres, de murtas, de tamareiras e de árvores frondosas, para fazerem tendas, conforme está escrito”.

Então o povo saiu e trouxe os ramos, e eles mesmos construíram tendas nos seus terraços, nos seus pátios, nos pátios do templo de Deus e na praça junto à porta das Águas e na que fica junto à porta de Efraim.  Todos os que tinham voltado do exílio construíram tendas e moraram nelas. Desde os dias de Josué, filho de Num, até aquele dia, os israelitas não tinham celebrado a festa dessa maneira. E grande foi a alegria deles.” (Neemias 8:14-17)