Coreia-do-Norte

No início de abril a Coreia do Norte recebeu o relatório do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre os supostos abusos dos direitos humanos no país. A reação do governo norte coreano foi imediata atribuindo a culpa pelos abusos as bases cristãs de missionários que alcançam os norte-coreanos pela  fronteira com a China.

O embaixador coreano na ONU, Se Pyong, afirmou que os missionários cristãos doutrinam os coreanos com uma ideologia contra a Coreia do Norte. Ele continuou: Há na região nordeste da China as chamadas igrejas e sacerdotes que se dedicam exclusivamente em atos hostis contra a RPDC [República Popular Democrática da Coreia].

Eles doutrinam aqueles que atravessam a fronteira de forma ilegal com ideologia anti-RPDC e os envia de volta para a Coreia do Norte com as atribuições de subversão, destruição, tráfico de seres humanos e atos até mesmo terroristas.

A afirmação do representante coreano foi comentada pelo reverendo Eric Foley, CEO o Seoul USA, uma organização não governamental americano-coreana que opera uma série de bases de discipulado alcançando os norte-coreanos em toda a Ásia.

A Coreia do Norte está escolhendo culpar publicamente os missionários cristãos por seus problemas de direitos humanos e dificuldades internas. A situação que os missionários norte-coreanos enfrentam no nordeste da China é complicada e tende a piorar diante dessas acusações – afirmou Foley.

Se a Coreia do Norte está apontando os missionários que operam na China como uma fonte de potencial instabilidade no país, e se ele está alegando que a China é o anfitrião, os missionários podem esperar uma repressão crescente [por parte de China] sobre Igrejas e bases de discipulado.

Vamos interceder nesse mês por proteção aos nossos valorosos missionários que estão na linha de frente nessa batalha.

 Pra mais informações sobre essa nação, por favor dê uma olhada no link abaixo:

http://projetoabraao.blogspot.com.br