Nomes de Deus no livro de Apocalipse

Nomes de Deus mencionados livro de apocalispse

  1. Deus (100 vezes): Ap. 1:1, 2, 6, 9; 2:7, 18; 3:1, 2, 12 (4x), 14; 4:5, 8; 5:6, 9, 10; 6:9; 7:2, 3, 10, 11, 12, 15, 17; 8:2, 4; 9:4, 13; 10:7; 11:1, 4, 11, 13, 16 (2x), 17, 19; 12:5, 6, 10 (2x), 17; 13:6; 14:4, 5, 7, 10, 12, 19; 15:1, 2, 3 (2x), 7, 8; 16:1, 7, 9, 11, 14, 19, 21; 17:17 (2x); 18:5, 8, 20; 19:1, 4, 5, 6, 9, 10, 13, 15, 17; 20:4, 6, 9, 12; 21:2, 3 (3x), 4, 7, 10, 11, 22, 23; 22:1, 3, 5, 6, 9, 18, 19
  2. Senhor (23 vezes): falado pelo Pai (Rev. 1:8); falado ao Pai (4:8, 11; 11:15, 17; 19:1, 6; 21:22; 22:5. Falado a Jesus (Rev. 11:8; 14:13; 15:3, 4; 17:14; 19:16; 22:20; 22:21). Não está claro a quem é falado in Rev. 6:10; 16:5, 7; 18:8; 22:6
  3. Cordeiro (27 vezes): Ap. 5:6, 8, 12, 13; 6:1, 16; 7:9, 10, 14, 17; 12:11; 13:8, 11; 14:1, 4 (2x), 10; 15:3; 17:14 (2x); 19:7, 9; 21:14, 22, 23; 22:1, 3)
  4. Todo-Poderoso (8 vezes): Uma vez autoproclamado (Rev. 1:8), as outras são ditas a Deus (Pai: Rev. 1:8; 4:8; 11:17; 19:15; 21:22); a Jesus (Ap. 15:3); não está claro (Ap. 16:7, 14); Onipotente (Ap. 19:6)
  5. Leão (Ap. 5:5)
  6. Espírito (9 vezes) Ap. 2:7, 11, 17, 29; 3:6, 13, 22; 14:13; 22:17)
  7. Os sete Espiritos de Deus (4 vezes) Ap. 1:4; 3:1; 4:5; 5:6
  8. Amém (9 times): falado por João (Ap. 1:6-7, 22:20, 21); por João ou o Pai (Ap. 1:7); por Jesus (Ap. 1:18); Jesus’ name (Ap. 3:14); por serafins, anciãos, ou anjos (Ap. 5:14; 7:12; 19:4)
Publicado em Escrituras Sagradas, Estudos Bíblicos

Meditação Biblica (3a. parte)

Definição Bíblica

Sempre que quisermos entender um termo, é útil encontrarmos sua origem em seu uso mais antigo. O Antigo Testamento hebraico e o Novo Testamento grego de Strong dá a seguinte definição de meditação:

P1070259AT Hebrew Strong’s #: hagah (daw-gaw’); susurrar (com prazer ou irritação)implicitamente, ponderar: KJV (versão do Rei Tiago) usa meditar, balbuciar, falar, estudar, conversar, pronunciar.

NT Greek Strong ‘s #: meletao (mel-et-ah’-o); ter o cuidado de, i.e. (by implication) gira em torno da mente: KJV usa – imaginar,  (pre-) meditar.

Alguns tipos de meditação são:

1) Refletindo sobre Deus

Alguém disse certa vez a contemplação da divindade é algo que melhora a mente.

Quando sentamos e refletimos, ou simplesmente repetimos pensamentos sobre Deus, eternidade se abre sobre nós…

A coisa mais sábia que uma pessoa pode fazer é pensar sobre Deus repetidamente.

Esta forma simples de meditação para ganhar idéias simples de/sobre Deus irá nos ajudar a tornar mais parecidos com o nosso Criador e amante de nossas almas.

2) Ministrando a Deus

1 Samuel capítulo 3 fala de um tempo quando um pequeno menino ministrava ao Senhor e como resultado uma nação inteira ouviu a palavra de Deus.

Não existe maneira mais poderosa para as nossas famílias, cidades e nações serem transformadas do que ministrar a palavra de Deus de volta pra Deus.

Este ministério de tomar as escrituras e repeti-las de volta ao Senhor faz parte do chamado de cada crente. Deus é mais glorificado quando Sua palavra volta pra Ele tendo alcançado tudo o que Ele disse que aconteceria.

3) Escrevendo as palavras de Deus

Escrevendo as escrituras e as palavras “rhema” de Deus (ou seja, as palavras que Deus está falando agora) é algo mais poderoso do que quando as palavras são simplesmente faladas. Os escribas eram enviados por Deus para lembrar e recordar quando a voz do Senhor tinha falado. Deus até mesmo exigiu que cada rei de Israel, escrevesse uma cópia das escrituras, como parte de seu papel como líder da nação. O ministério dos escribas está sendo restaurado para a igreja em nossos dias.Nunca antes houve mais Bíblias, sermões, profecias, sonhos e visões escritas do que nos últimos anos da história humana.

O ministério do escriba-  com relatos históricos e proféticos  do coração e da mente de Deus- estão sendo restaurados como nunca antes. E este ministério vai impactar poderosamente tanto a igreja quanto o mundo.

4) Contemplando a face d’Ele

Contemplar o Senhor é olhar fixamente para Ele.

Este tipo de meditação é a busca da di-mensão da vista.

Ao concentrar-se em um atributo do Pai ou do Filho, podemos praticamente olhar aquela parte de Deus por horas.

O que contemplamos é o que mais influencia o nosso homem interior.

Esse entendimento é chamado de “contemplando e tornando-se.”

  “Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo.” (Salmo 27:4)

5) Interagindo com Ele

Eu chamo isso de “esfera ou dimensão do vidente”. Neste tipo de meditação, o Senhor nos chama para um estado em que alguns ou todos os nossos sentidos são aguçados. Neste lugar, nós interagimos com o Senhor dialogando, vendo, ouvindo, cheirando, saboreando e percebendo. Basi-camente, o nosso entendimento é iluminado como se houvesse um interface virtual entre nossos corações e o do Senhor. É também o lugar onde as perguntas  tanto são feitas quanto respondidas. Mas este tipo de meditação é Deus que inicia e não o homem. (ver Zacarias 3:1-5).

FONTE: The Meditation Manual – by  Kirk Bennett

Natal: quem tem o Filho tem tudo…

NATAL: QUEM TEM O FILHO TEM TUDO…

Dizem que o rico inglês, barão Fitzgerald,  tinha apenas um filho. No início da adolescência do menino, sua mãe morreu. Tragicamente, no final da adolescência, o menino também veio a falecer. Nesse meio tempo, o patrimônio de Fitzgerald aumentou muito com a aquisição de obras de arte dos maiores mestres da Europa. Antes de sua morte, Fitzgerald deixou instruções explícitas para que se fizesse um leilão no qual toda a sua coleção de obras de arte fosse vendida. Uma grande multidão de potenciais compradores se reuniu. Entre eles estavam muitos curadores de museus conhecidos e colecionadores particulares ansiosos para darem seus lances. As obras de arte foram exibidas para o público antes do início do leilão. Entre as pinturas estava uma que recebeu pouca atenção. Ela era de baixa qualidade e havia sido pintada por artista local desconhecido. Acontece que se tratava de um retrato do único filho de Fitzgerald. Quando o leilão começou, o leiloeiro leu o testamento de Fitzgerald, que instruía claramente que a primeira pintura a ser vendida deveria ser a do “meu amado filho”. Por causa da má qualidade, a pintura não recebeu nenhum lance – exceto um. A pessoa que deu o lance era o antigo empregado que havia ajudado a criar o menino e que o havia amado ternamente. Por menos de uma libra, ele comprou a pintura. A essa altura, o leiloeiro interrompeu o leilão e pediu ao advogado que lesse o testamento novamente. A multidão se alvoroçou enquanto ele lia. “Aquele que comprar esta pintura de meu filho, ficará com toda a minha coleção de arte – o leilão está encerrado!”

Cristo: Sem Ele você não tem nada, mas com Ele, você tem o melhor de dois mundos: este, e aquele que está por vir.

Quem tem o filho tem tudo. Feliz Natal com Cristo!

Semana passada postei um texto do Asher Intrater, pastor messiânico em Jerusalem, P1060900sobre a importancia de sermos fiéis até o fim.

Mas hoje quero escrever algo sobre a fidelidade de Deus, pois este assunto tem pairado sobre minha mente nos últimos dias, de uma forma muito forte.

Como pessoas criadas à imagem de Deus, deveríamos refletir aquilo que Ele é.  Sendo a fidelidade um dos atributos divinos, deveríamos também ser pessoas fiéis, não é mesmo?? Todavia, fazemos promessas a Deus e às pessoas e falhamos em cumpri-las muitas vezes.

Mas com Deus não é assim:

“Se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si  mesmo.”  (2 Tm. 2:13)

Na medida que crescemos no conhecimento de Deus e nossa intimidade com Ele se intensifica, nos tornamos também pessoas fiéis. Iremos refletir aquilo que Ele é, assim como é natural as crianças ao crescerem tornarem-se como seus pais.

Tozer, em seu livro “Mais perto de Deus” compartilha algumas  sementes preciosas sobre esse  tema:

Toda a nossa esperança de bênçãos futuras se apóia sobre a fidelidade de Deus. As Suas alianças permanecem porque Ele é fiel e honrará suas promessas. Poderemos viver em paz e aguardar com segurança o futuro somente porque temos certeza de  que Ele é fiel. (…) Os filhos da nova aliança, por maiores que sejam as sua provações, podem ter certeza de que Ele jamais deixará de mostrar-lhes a Sua misericordia, nem falhará na Sua fidelidade.”

Tenho ultimamente cantarolado uma canção que foi bem popular alguns anos atrás no Brasil.  Deixo aqui a letra de uma parte da canção pra voce meditar…e que seja essa a oração de nossos corações nos das a seguir:

“Serei fiel ao meu Jesus, serei fiel;
Serei fiel ao meu Jesus, serei fiel.
Há uma carreira para correr,
Há uma vitória para alcançar.
A cada dia ao meu Jesus serei fiel.”

A Fidelidade de Deus

Fiel

MARATONA3F  I  E  L   (por Asher Intrater)

A vida pode ser comparada a uma longa viagem ou corrida. Ao chegar à linha de chegada, você só deseja ouvir uma coisa; nenhuma outra lhe importará:

Mateus 25.21 – “Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu senhor.”

Deus nos concedeu graça por meio de Yeshua. Na verdade, ele nos deu todas as coisas. Tudo o que precisamos fazer é crer e confiar nele. Podemos ter fé nele porque ele tem sido fiel para nós. (No hebraico bíblico, a palavra para “fé” é emunah, e significa “fidelidade”.)

2 Timóteo 2.13 – “Se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.”

Já que fidelidade é a natureza de Deus, queremos ser fiéis assim como ele o tem sido para nós. Somos fiéis a ele quando o somos às pessoas à nossa volta.

Na vida dos Patriarcas e Profetas, parece que Deus permitia, muitas vezes, que passassem por longos períodos em que não havia nenhuma evidência visível do cumprimento das promessas de Deus a eles. Não tinham nada a fazer a não ser permanecer fiéis. É possível que Deus os estivesse provando? Ou, quem sabe, a única forma de desenvolver fidelidade seja atravessar longos períodos sem bênçãos visíveis.

Até que ponto devemos ser fiéis? – Até o fim:

Apocalipse 2.10 – “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”

Em todo relacionamento, ainda que seja o melhor possível, você passará por períodos em que nada parece estar dando certo. Não teria razão alguma para continuar nele, do ponto de vista pessoal. É nessa hora que é preciso decidir se vai continuar sendo fiel àquele relacionamento ou não. Por quê? Simplesmente para ser fiel, por uma questão de fidelidade? Sim, exatamente por isso!

Yeshua deu a vida por nós quando nada parecia estar dando certo. Ele foi fiel a nós. Ele foi ferido, seu coração foi perfurado e sangrou até morrer, por causa da mera possibilidade de alguém lhe ser fiel, por gratidão.

Romanos 15.8 – “Cristo [o Messias] se tornou servo da circuncisão, por causa da fidelidade de Deus, para confirmar as promessas feitas aos patriarcas…” 

Um dos aspectos irônicos de ser o “povo escolhido” é que a multidão dos nossos pecados foi registrada na Bíblia para todo mundo ver. Através de todos os séculos, a despeito de nossos fracassos, pecados e traições, Deus foi – e ainda é – fiel a Israel. Yeshua é judeu, descendente de Abraão e Davi. Essa é uma expressão da fidelidade de Deus às suas promessas. Se ele foi fiel ao nosso povo, ele também o será a todos nós. Sejamos fiéis a ele, por gratidão!

(22 de novembro 2013 Revive Israel Ministries)